Como chegar
|
Contactos

Relações Públicas em Hospitalidade 2017/2018

  • 4 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Contínua

Objetivos

Compreendem os objetivos essenciais da UC:
a) a aprendizagem da origem, história e futuro desta disciplina;
b) a identificação dos diversos públicos e instrumentos/meios que a componente das relações públicas tem para transmitir as suas mensagens;
c) os tipos de comunicação inerentes à técnica de relações públicas;
d) elaborar um plano de relações públicas.
e) aplicação de todos os conceitos de Relações Públicas devidamente associados ao setor das empresas da área da hospitalidade.

Pré-Requisitos Recomendados

Não aplicável

Método de Ensino

1. Sessões de contacto teórico-práticas nas quais predomina a componente expositiva suportada, sempre que conveniente, com a ilustração de casos e exemplos práticos de aplicação, procurando desta forma estimular a intensa participação dos discentes.
2. Uma outra componente da disciplina é a aplicação prática dos conceitos e na realização de visitas de estudo/ participação em conferências e realização dos trabalhos de grupo tendo por base o conjunto temático dos projetos de investigação do NI&PDT.
3. Procurar-se-á ainda que o discente adquira competências metodológicas diversificadas no sentido de ser capaz de organizar um trabalho de autoestudo devidamente enquadrado na bibliografia fornecida.
Avaliação continua: Participação (10%), Teste (40%), Trabalhos práticos (25%+25%)

Conteúdos Programáticos

I Parte Fundamentos de Relações Públicas
1.Evolução histórica e contextos contemporâneos das Relações Públicas
2.Posicionamento, funções, modelos e teoria de excelência em Relações Públicas
3.O comportamento humano e ético como fundamento da comunicação estratégica e da cultura nas organizações
3.1 O Código de Ética e Deontologia das Relações Públicas
II Parte – Áreas de organização e intervenção das Relações Públicas nas organizações
1.Identidade, reputação e imagem das organizações
2.Tipologias de Públicos de interesse
3.Responsabilidade social e desenvolvimento sustentável
4.Comunicação Interna e Externa
5.Comunicação Institucional
6. As relações públicas como meio de persuasão da opinião pública empresarial e institucional. Casos associados ao setor da hospitalidade.
7. Desenvolvimento estratégico das relações públicas empresariais em caso de crise. Casos associados aos serviços e à Hospitalidade.
8.Comunicação e Relações com os Media
9. As novas formas de comunicação

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Almeida, V. (2000). A Comunicação Interna na Empresa, Praxis, 2000, Lisboa
Barquero, J., e Barquero, M. (2007). O Livro de Ouro das Relações Públicas. Porto Editora, Porto
Gonçalves , G., (2010). Introdução à Teoria das Relações Públicas. Porto Editora, Porto
Grunig, J.; Hunt, T. (2003). Dirección de Relaciones Públicas, Ediciones Gestión 2000, Barcelona
Cutlip, S., Center, A. e Broom, G. (2001). Manual de Relaciones Públicas Eficazes, Ediciones Gestión 2000, Barcelona
Villafañe, J. (1998). Imagem Positiva – Gestão estratégica da imagem das empresas. Lisboa, Edições Sílabo
Vergili, R. (2014). Relações Públicas, Mercados e Redes Sociais, Editorial Summus, São Paulo

Bibliografia Complementar

Gonçalves, G. (2013). A Ética das Relações Públicas, Editora Minerva, Coimbra
Sellnow, T. e Seeger, M. (2013).Theorizing crisis communication, Wiley Blackwell, West Sussex
Villafañe, J.(1999). La gestión profesional de la imagen corporativa, Ediciones Pirámide, Madrid

Planificação Semanal

Fevereiro
05/02 Aula 1
Apresentação do docente, objetivos da unidade curricular, conteúdos programáticos e sistema de avaliação.
Contextualização/contributo da unidade curricular para as saídas profissionais do curso
I Parte Fundamentos de Relações Públicas
1.Evolução histórica e contextos contemporâneos das Relações Públicas
06/02 Aula 2
2.Posicionamento, funções, modelos e teoria de excelência em Relações Públicas
19/02 Aula 3
3.O comportamento humano e ético como fundamento da comunicação estratégica e da cultura nas organizações
3.1 O Código de Ética e Deontologia das Relações Públicas
20/02 Aula 4
3.O comportamento humano e ético como fundamento da comunicação estratégica e da cultura nas organizações
3.1 O Código de Ética e Deontologia das Relações Públicas
26/02 Aula 5
II Parte – Áreas de organização e intervenção das Relações Públicas nas organizações
1.Identidade, reputação e imagem das organizações
27/02 Aula 6
1.Identidade, reputação e imagem das organizações (conclusão)
Março
05/03 Aula 7
2.Tipologias de Públicos de interesse
06/03 Aula 8
3.Responsabilidade social e desenvolvimento sustentável
12/03 Aula 9
4.Comunicação Interna e Externa
13/03 Aula 10
5.Comunicação Institucional
19/03 Aula 11
5.Comunicação Institucional (conclusão)
20/03 Aula 12
6. As relações públicas como meio de persuasão da opinião pública empresarial e institucional. Casos associados ao setor da hospitalidade.
Abril
09/04 Aula 13
6. As relações públicas como meio de persuasão da opinião pública empresarial e institucional. Casos associados ao setor da hospitalidade.
10/04 Aula 14
7. Desenvolvimento estratégico das relações públicas empresariais em caso de crise. Casos associados aos serviços e à Hospitalidade.
16/04 Aula 15
Apresentação de Trabalho individual
17/04 Aula 16
8.Comunicação e Relações com os Media
23/04 Aula 17
8.Comunicação e Relações com os Media
9. As novas formas de comunicação relacional
9.1. A Internet como instrumento de Relações Públicas
24/04 Aula 18
9.1. A Internet como instrumento de Relações Públicas
30/04 Aula 19
10. Plano de relações públicas. Desenvolvimento de cada uma das etapas e aplicação prática
Maio
07/05 Aula 20
10. Plano de relações públicas. Desenvolvimento de cada uma das etapas e aplicação prática
08/05 Aula 21
10. Plano de relações públicas. Desenvolvimento de cada uma das etapas e aplicação prática
14/05 Aula 22
10. Plano de relações públicas. Desenvolvimento de cada uma das etapas e aplicação prática
15/05 Aula 23
10. Plano de relações públicas. Desenvolvimento de cada uma das etapas e aplicação prática
21/05 Aula 24
Apresentação do trabalho individual
22/05 Aula 25
Apresentação do trabalho individual
28/05 Aula 26
Tertúlia com convidados da área empresarial
28/05 Aula 27
Revisões

Coerência do programa para com os objetivos

Os objetivos da unidade curricular adequam-se aos conteúdos programáticos, sendo desenvolvidos de acordo com a evolução na aprendizagem dos conteúdos, encontrando-se adaptados às várias partes em que se divide o programa proposto. Fazendo uma ligação estreita com exemplos e casos práticos de aplicação, a unidade curricular explorará os principais conceitos teóricos, os processos metodológicos e as técnicas de análise fundamentais da unidade curricular, aplicada à temática da hospitalidade.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

Atendendo que os objetivos propostos equilibram as teorias fundamentais das Relações Públicas associadas à indústria da hospitalidade e serviços e a aplicação prática dos conteúdos no domínio dos conceitos, a metodologia adotada cumpre esses fins. Transversal a todo o momento de ensino é a abordagem de investigação, patente no projeto de grupo a construir ao longo do percurso letivo, que se entende venha a constituir competência fundamental do futuro licenciado em gestão da hospitalidade.

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e síntese  
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricos  
Capacidade crítica e de avaliação  
Capacidade de adaptação a novas situações  
Capacidade de auto-critica e de auto-avaliação  
Capacidade de decisão  
Capacidade de iniciativa e espírito empreendedor  
Capacidade de investigação  
Competência em informática e uso de novas tecnologias  
Comportamento ético e responsável  
Comunicação oral e escrita  
Criatividade  
Gestão da informação e da aprendizagem  
Liderança  
Preocupação com a eficácia  
Preocupação com a qualidade  
Relacionamento interpessoal  
Resolução de problemas  
Saber organizar, planear e gerir  
Trabalho em equipa  
Valorização da diversidade e da multiculturalidade  
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)