Como chegar
|
Contactos

Psicologia Vocacional 2017/2018

  • 5 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Contínua

Objetivos

Depois de concluida a unidade curricular, o aluno deverá ser capaz de:

Sistematizar as finalidades, metas e objetivos gerais da Intervenção Psicológica Vocacional em diversos contextos organizacionais e ciclos desenvolvimentais;
Reconhecer as origens e definições da Intervenção Psicológica Vocacional, distinguindo historicamente os diferentes modelos teóricos de desenvolvimento da carreira, diferenciando os seus focos de interesse e assumindo uma posição crítica sobre os mesmos;
Generalizar a importância do desenvolvimento da carreira no adulto, enumerando dificuldades, distinguindo diferentes conceitos de carreira, os estádios de desenvolvimento da carreira e as novas carreiras;
Construir competências de avaliação psicológica em contexto de consulta vocacional.

Pré-Requisitos Recomendados

Sem pré-requisitos.

Método de Ensino

Método expositivo, interrogativo e ativo.

Conteúdos Programáticos

1. Perspectiva histórica das Intervenções na Carreira
1.1. Contextos, finalidades e definições da intervenção vocacional
2. .Modelos teóricos do desenvolvimento da carreira
2.1.Teoria Traço-Factor - Parsons
2.2. Teoria das Personalidades Vocacionais – Holland
2.3. Teoria Desenvolvimentista – Super
3.Programas Estruturados de Desenvolvimento de Carreira: Modelos psico-educacionais.
4. Educação para a carreira em Idades escolares: infância à adolescência
5. Consulta psicológica vocacional em jovens adultos e adultos
6. A avaliação psicológica na intervenção vocacional: princípios, técnicas e instrumentos:
6.1. Metodologia de entrevista
6.2. Testes vocacionais
6.3. Metodologia de focus group
7. Tomada de decisão
8. Competências em Intervenção psicologica vocacional
9. O desenvolvimento da carreira no adulto
a. Conceitos e semântica de carreira
b. As escolhas de carreira
c. Estádios de desenvolvimento da carreira e as novas carreiras

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Abreu, M. V. (2003). Principais marcos e linhas de evolução da Orientação Escolar e Profissional em Portugal. In S. N. Jesus (Org.), Psicologia em Portugal (pp.117-180). Coimbra: Quarteto.
Araújo, A. M. (2009). Antecedentes, dinâmica e consequentes do desenvolvimento vocacional na infância. (Dissertação de Doutoramento). Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, Braga, Portugal.
Barros, A. (2007). Relações entre domínios do auto-conceito, valores e importância relativa dos papéis em estudantes universitários (Dissertação de Doutoramento). Faculdade de Psicologia, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal.
Barros, A. (2010). Desafios da Psicologia Vocacional: Modelos e intervenções na era da incerteza. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 11(2), 165-175.
Bezerra, M. J. (2012). Valores e questionamento ético da carreira no ensino básico e secundário (Dissertação de Doutoramento). Escola de Psicologia da Universidade do Minho, Braga, Portugal.

Bibliografia Complementar

Cordeiro, P. (2015). Cognitive-motivational, and contextual determinants of vocational decision-making processes: Validation of a vocational program for adolescents facing important career transitions (Dissertação de Doutoramento). Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal.
Costa-Lobo, C. (2011). Abordagem sócio-cognitiva do ajustamento à carreira no ensino superior: O papel das actividades em grupo, da auto-eficácia e dos interesses (Dissertação de Doutoramento). Escola de Psicologia da Universidade do Minho, Braga, Portugal.
Dionísio, M. (2016). A atribuição de significado na escolha de carreira: Os "quês" e os "porquês" de alunos do ensino superior na área da saúde (Dissertação de Doutoramento). Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade do Algarve, Faro, Portugal.

Planificação Semanal

1
Apresentação, Introdução e descrição do programa curricular; Definição de metas de aprendizagem, expectativas e objectivos.

2
Perspectiva histórica das Orientações na Carreira. Aula expositiva.
Discussão pratica das diversas orientações na carreira.
3.
Contextos, finalidades e definições da intervenção vocacional. Aula expositiva.
4. Modelos teóricos do desenvolvimento da carreira
Teoria Traço-Factor - Parsons. Aula expositiva, método activo de aprendizagem, visionamento de filme.
Trabalho de grupo: Entrevista a um psicologo.
5. Teoria das Personalidades Vocacionais – Holland. Aula expositiva
Discussão dos trabalhos de grupo de entrevista a um psicologo. Transferencia dos conhecimentos para os seus projectos individuais.
6.
A avaliação psicológica na intervenção vocacional: princípios, técnicas e instrumentos: Aula expositiva
Metodologia de entrevista
Testes vocacionais
Metodologia de focus group

Trabalho pratico de construção de guiões de entrevista para o trabalho de campo.

7.
Teoria Desenvolvimentista – Aula expositiva
Continuação do trabalho pratico nos guiões de entrevista.
8 Modelos bio-psi-sociais
Inicio do contacto com o mercado de trabalho e com os responsaveis para dar inicio as entrevistas do trabalho de campo: projecto entrevista a um psicólogo.
9
Intervenção Psicológica Vocacional em Idades escolares: infância à adolescência
Consulta psicológica vocacional em jovens adultos e adultos .
10
Continuação da aula anterior.
11
O desenvolvimento da carreira no adulto
Conceitos e semântica de carreira
As escolhas de carreira
Estádios de desenvolvimento da carreira e as novas carreiras


12 e 13
Continuação da aula anterior
14 e 15
Visionamento de videos e realização de exercicios de aplicação.
Realização de simulações práticas de aplicação de entrevistas.

Coerência do programa para com os objetivos

Os conteúdos programáticos estão em estreita articulação com os objectivos da unidade curricular, centrando-se não só nos conhecimentos básicos sobre Intervenção Psicologica Vocacional, nomeadamente através do conhecimento dos diferentes modelos de intervenção (Parsons, Holland, Super), mas também na sua aplicabilidade prática focando o saber metodológico e técnico devido ao ensino da avaliação vocacional e discussão critica da mesma, dos diferentes métodos que a compõem. Esta aplicabilidade prática da intervenção presente nos objectivos é trabalhada ainda com o ensino dos conteudos programaticos relativos às competências na intervenção vocacional, tomada de decisão/orientação na carreira em diferentes idades, educação para a carreira e as novas carreiras no sentido de aplicar com o aluno os conhecimentos teóricos aplicados que lhe permita analisar e intervir psicologicamente a nivel vocacional.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

As metodologias de ensino estão totalmente articuladas com os objectivos da unidade curricular. Para que o aluno adquira conhecimentos sobre as origens da intervenção vocacional e os diferentes modelos teóricos de intervenção psicológica vocacional serão utilizadas aulas expositivas, bem como trabalhos práticos como a “Entrevista a um profissional”. É incentivada a reflexão critica sobre os mesmos e a discussão em grupo. O objectivo de adquirir competências de avaliação psicológica em contexto de consulta vocacional e conhecer e distinguir características da entrevista vocacional serão trabalhados através de aulas expositivas e através de role plays demonstrativos, trabalhos e discutidos criticamente por toda a turma, promovendo a auto e hetero-avaliação. As metodologias de ensino estão totalmente articuladas com os objectivos da unidade curricular. Para que o aluno adquira conhecimentos sobre as origens da intervenção vocacional e os diferentes modelos teóricos de intervenção psicológ

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e sínteseSimSim
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricosSimSim
Capacidade crítica e de avaliaçãoSimSim
Capacidade de adaptação a novas situaçõesSim 
Capacidade de auto-critica e de auto-avaliaçãoSimSim
Capacidade de decisãoSimSim
Capacidade de investigaçãoSimSim
Competência em informática e uso de novas tecnologiasSimSim
Competência em língua estrangeiraSimSim
Comportamento ético e responsávelSimSim
Comunicação oral e escritaSimSim
CriatividadeSimSim
Gestão da informação e da aprendizagemSimSim
Preocupação com a eficáciaSimSim
Preocupação com a qualidadeSimSim
Relacionamento interpessoalSim 
Resolução de problemasSimSim
Saber organizar, planear e gerirSimSim
Trabalho em equipaSimSim
Valorização da diversidade e da multiculturalidadeSim 
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.