Como chegar
|
Contactos

Terapias Psicodinâmicas 2017/2018

  • 4 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Contínua

Objetivos

1. Conhecer a unidade e multiplicidade do sistema teórico psicanalítico/ psicodinâmico.
2. Avaliar criticamente o contributo de Freud, Jung e Adler para a constituição da psicanálise e das terapias psicodinâmicas.
3. Relacionar e contrastar as várias gerações pós-freudianas para aprofundar o significado das heterodoxias e das inflexões teóricas no interior da psicanálise.
4. Compreender, do ponto de vista teórico e prático, os conceitos psicodinâmicos relativos ao funcionamento psicológico (quer normal quer patológico), as técnicas terapêuticas e os processos de desenvolvimento sócio-afetivo.
5. Treinar competências práticas de entrevista, diagnóstico e terapia psicodinâmica com crianças e adultos, conferindo especial ênfase às intervenções dinâmicas breves.
6. Avaliar os fundamentos teóricos e epistemológicos das Terapias Dinâmicas bem como o seu grau de eficácia, empiricamente validada.

Pré-Requisitos Recomendados

É recomendável o domínio de conhecimentos fundamentais em Psicanálise e teorias psicodinâmicas da personalidade.

Método de Ensino

Recorrer-se-á a métodos expositivos de tipo indutivo para a abordagem teórica, articulados com a pesquisa individual sobre os textos clínicos dos principais autores psicodinâmicos. O aprofundamento dos conteúdos será efetuado através de estudos de caso (reais e hipotéticos), complementada com pesquisa teórica e empírico-clínica realizada pelos estudantes. Para o treino de competências de entrevista, de diagnóstico e planificação terapêutica, procede-se à realização de exercícios de role-play e análise de vídeos de consultas, com simulação de reuniões de supervisão e intervisão clínica.

Conteúdos Programáticos

1.Sujeito psicológico em Freud
1.1 Aparelho psíquico: as duas tópicas
1.2 Fases de desenvolvimento psicossexual: estádios e processos
1.3 Conceção psicodinâmica da psicopatologia: etiologia e diagnóstico
1.4 Terapia psicanalítica: princípios e técnicas
2.Jung e Spielrein: Inconsciente individual e coletivo
3.Adler: psicanálise das relações interpessoais
4.Psicanálise infantil
4.1 A. Freud, Klein Winnicott
4.2 Vinculação e relações objetais: Fairbairn, Bowlby, Ainsworth, Guntrip
5.Psicanálise do self e da intersubjetividade: Kohut, Stern
6.Terapia Psicodinâmica em grupos: Moreno e Bion
7.Lacan: regresso a Freud e revolução teórica
8.Psicanálise feminista: Horney, Irigaray e Kristeva
9.Psicanálise e crítica da cultura: Sullivan e Fromm
10.Avaliação teórico-epistemológica da Psicanálise
10.1 A crítica de Popper e Grunbaum
10.2 A verdade histórica e a verdade narrativa: implicações éticas e clínicas
11.A eficácia terapêutica: estudos de meta-análise
12.Estudos de caso

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Baker, K., & Brandell, J. (Eds.)(2013).Child and adolescent psychotherapy and psychoanalysis. NY: Routledge.
Binder, J. L., (2010).Key competencies in brief dynamic psychotherapy. NY: Guilford.
Chemama, R. (dir.)(1993).Dictionnaire de la psychanalyse. Paris: Larousse.
Coburn, W. (2014).Psychoanalytic Complexity. NY: Routledge.
Freud, S. (1996).Obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago.
Lacan, J. (1986).Os escritos técnicos de Freud. Lisboa: D.Quixote.
Malpique, C.(2010).Pais/filhos em consulta psicoterapêutica. Porto: Afrontamento.
Marcelli, D., & Braconnier, A.(2005).Adolescência e psicopatologia. Lisboa: Climepsi.
Sayers, J.(1993).Mothers of Psychoanalysis. NY:Norton.
Sharp, D.(1997).Léxico junguiano. SPaulo: Cultrix.
Summers, R.,& Barber, J.(2010).Psychodynamic therapy. NY: Guilford.
Symington, J. & Symington, N.(2014).Pensamento clínico de Bion. Lisboa: Climepsi.
Winnicott, D.(2005).Playing and reality. NY:Routledge.

Bibliografia Complementar

Bateman, A., Brown, D., & Pedder, J. (2003).Princípios e prática das psicoterapias. Lisboa: Climepsi.
Bateman, A. & Holmes, J. (1998). Introdução à psicanálise. Lisboa: Climepsi.
Bion, W. (1965). Transformations. London: Karnac.
Braconnier, A. (2000). Psicologia dinâmica e psicanálise. Lisboa: Climepsi.
Horney, K. (1967). Feminine Psychology. NY: Norton.
Lacan, J. (1978). Le séminaire: Livre II, Le moi dans la théorie de Freud et dans la technique de la psychanalyse. Paris: Seuil.
Laplanche, J. e Pontalis, J.-B. (1985). Vocabulário de Psicanálise. Lisboa: Moraes Editores.
Mijolla, A. & Mijolla-Mellor, S. (2002). Psicanálise. Lisboa: Climepsi.

Planificação Semanal

1a SEMANA
1. O sujeito psicológico segundo Freud
1.1 Aparelho psíquico: as duas tópicas
1.2 Fases de desenvolvimento psicossexual: estádios e processos

2a SEMANA
1.3 Conceção psicodinâmica da psicopatologia: etiologia e diagnóstico
1.4 Terapia psicanalítica: princípios e técnicas

3a SEMANA
2. Jung e Spielrein: Inconsciente individual e coletivo
3. Adler: psicanálise das relações interpessoais

4a SEMANA
4. Psicanálise infantil:
4.1 A. Freud, Klein Winnicott
4.2 Vinculação e relações objetais: Fairbairn, Bowlby, Ainsworth, Guntrip

5a SEMANA
5. Psicanálise do self e da intersubjetividade: Kohut, Stern
6. Terapia Psicodinâmica em grupos: Moreno e Bion

6a SEMANA
7. Lacan: regresso a Freud e revolução teórica
8. Psicanálise feminista: Horney, Irigaray e Kristeva

7a e 8a SEMANA
Exercícios de simulação de consultas terapêuticas psicodinâmicas

9a SEMANA
9. Psicanálise e crítica da cultura: Sullivan e Fromm
10. Avaliação teórico-epistemológica da Psicanálise
10.1 A crítica de Popper e Grunbaum

10a SEMANA
10.2 A verdade histórica e a verdade narrativa: implicações éticas e clínicas

11a SEMANA
11. A eficácia terapêutica: estudos de meta-análise
12. Estudos de caso

12a SEMANA
12. Estudos de caso (cont.)

13a - 15a SEMANA
Apresentação de trabalhos de investigação teórica e empírica realizados pelos estudantes

Coerência do programa para com os objetivos

Em consonância com a hierarquização dos objetivos, procede-se a uma seleção e sequenciação de conteúdos que começam por abordar a conceção freudiana “ortodoxa” do aparelho psíquico, do desenvolvimento psicossexual, da psicopatologia e da intervenção terapêutica, relacionando o modelo de Freud com a primeira geração de psicanalistas, especialmente os dois dissidentes mais marcantes e fecundos, ou seja, Jung e Adler. Sobre esta base histórica e teórica, que cumpre os Objetivos 1-3, desenvolve-se de forma mais sistemática, o estudo das grandes escolas psicodinâmicas de modo a permitir a aquisição dos instrumentos cognitivos e operacionais para a prática terapêutica psicodinâmica, quer com crianças quer com adultos (Objetivos 4-5). Por fim, os últimos capítulos do programa consagram-se à avaliação teórica e prática das terapias dinâmicas, incluindo a dimensão ética, tendo em vista a aquisição de competências de consulta.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

Através das aulas expositivas pretende-se a disseminação do conhecimento relativo à história do movimento psicodinâmico, os seus principais conceitos, a conceptualização da patologia mental, bem como as técnicas e processos terapêuticos. Com a apresentação e discussão de pesquisas teóricas aprofundadas e de casos clínicos pretende-se que os alunos desenvolvam competências ao nível da crítica e da aplicação dos princípios teóricos. Por fim, através da análise de vídeos, de transcrições de consultas e de exercícios de role-play, visa-se treinar as competências práticas de consulta psicodinâmica.

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e sínteseSimSim
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricosSimSim
Capacidade crítica e de avaliaçãoSimSim
Capacidade de adaptação a novas situaçõesSimSim
Capacidade de auto-critica e de auto-avaliaçãoSimSim
Capacidade de decisãoSimSim
Capacidade de investigaçãoSimSim
Competência em informática e uso de novas tecnologiasSim 
Competência em língua estrangeiraSim 
Comportamento ético e responsávelSimSim
Comunicação oral e escritaSimSim
CriatividadeSimSim
Gestão da informação e da aprendizagemSimSim
Preocupação com a eficáciaSimSim
Preocupação com a qualidadeSimSim
Relacionamento interpessoalSimSim
Resolução de problemasSimSim
Saber organizar, planear e gerirSimSim
Trabalho em equipaSimSim
Valorização da diversidade e da multiculturalidadeSimSim
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.