Como chegar
|
Contactos

Psicologia da Família 2016/2017

  • 7 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Mista

corpo docente

Objetivos

O aluno no final desta unidade curricular deverá ser capaz de:
- Compreender a família como um sistema e o sintoma de um elemento como produto das interações e padrões comunicacionais familiares.
- Conhecer o ciclo vital da família, os diferentes tipos de família e problemas associados.
- Conhecer diferentes formas de avaliar a família, quer através de instrumentos psicométricos, quer através de entrevista
- Distinguir diferentes estilos educativos e perceber suas implicações para o desenvolvimento dos seus membros.
- Conhecer diferentes programas de educação parental e psicoeducativos.
- Compreender as caraterísticas particulares das famílias com determinadas problemáticas, nomeadamente violência, toxicodependência, PCA, esquizofrenia, doença crónica.
- Perceber as especificidades da intervenção familiar, identificar diferentes técnicas, indicações e contra-indicações e questões éticas

Pré-Requisitos Recomendados

Não aplicável

Método de Ensino

As aulas terão uma componente teórica para a aquisição de conhecimentos básicos e uma componente prática de aplicação de conhecimentos, através de metodologias ativas: pesquisa e análise de artigos, debates, análise de casos práticos.

Conteúdos Programáticos

1. Definição de família e de sistema. Estrutura e funções.
2. Ciclo Vital da família.
3. Tipos de famílias: características e desafios.
4. Problemas comuns nas famílias. Famílias funcionais Vs disfuncionais.
5. Avaliação do funcionamento familiar.
6. A entrevista familiar.
7. A famílias e os padrões intergeracionais (Teoria de Bowen)
8. Os Estilos Educativos parentais.
9. Programas de educação parental: da intervenção precoce à adolescência.
10. Redes extrafamiliares e intervenção em redes.
11. Família e diferentes problemáticas: do fardo ao empowerment
11.1. Família e violência e abuso.
11.2. Família e perturbações do comportamento alimentar.
11.3. Família e esquizofrenia.
11.4. Família e toxicodependência.
11.5. Família e a perda: luto e divórcio.
11.6. Família e doença crónica.
12. Fundamentos da terapia familiar
13. Técnicas básicas de terapia familiar.

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

ALARCÃO, M. (2000). (des)Equilíbrios Familiares. Coimbra: Quarteto Editora.Relvas, A.P. (1996). O ciclo vital da família: perspetiva sistémica. Porto: Edições afrontamento.Barker, P. (2000). Fundamentos da terapia Familiar. Lisboa: Climepsi Editores.
Minuchin, S. & Fishman, H.C. (1990). Técnicas de terapia familiar. Porto Alegre: Editora Artes Médicas.
Sampaio, D. & Gameiro, J. (1985). A terapia familiar. Porto: Edições Afrontamento.
SOUSA, L. (2005). Famílias MultiProblemáticas. Coimbra: Quarteto Editora.
SOUSA, L., RELAVAS, A.P. & Mendes, A. (2007). Enfrentar a velhice a doença crónica. Lisboa: Climpesi Editores.
Relvas,A, & Alarcão M. (coords). Novas Formas de família. Coimbra: Quarteto Editora.
Minuchin, P. (1985). Families and Individual Development: Provocations from the field of family therapy. Child Developement, 56, 289-302.
Araújo, M.X.; Henriques, M.R.; Brandão, I. & Roma Torres, A. (2012). Heróis, vítimas e vilões: discursos sobre a Anorexia Nervosa. Psicologia &

Bibliografia Complementar

Sartorius, N., Leff, J., López-Ibor, J.J., Maj, M., & Okasha, A. (2004). Families and Mental Disorder: From Burden to Empowerment. NY: Wiley.
Webster-Stratton, C., Gaspar, M. & Seabra-Santos, M. (2012). Incredible Years: Parent, Teaches and children's series: Transpotability to Portugal of Early Intervention Programs for Preventing Conduct Problems and Promoting Social and Emotional Competence. Psychossocial Intervention, 21, 2, 157-169.
Siegel, D. (2013). Open adoption: Adoptive Parents' Reactions two decades later. Social Work, 58, 1, 43-52.
Locke, J.; Campbell, M. & Kavanagh, D. (2012). Can a Parent do too much for their child? An examination by parenting professionals of the concept of overparenting. Australian Journal of Guidance and Couselling, 22, 2, 249-265.
Fustenberg, F. (2010). On a New Schedule: Transitions to adulthood and family change. Future of children, 20, 1, 67-87.
Steinglass, P. (2009). Systemic-motivational therapy for substance abuse disorders: an integrat

Planificação Semanal

1. Apresentação dos conteúdos programáticos e de avaliação. Definição de família. Definição de sistema.
2. O ciclo vital da família. Análise de casos práticos.
3. Tipos de famílias. Análise de casos práticos.
4. Problemas comuns nas famílias. Famílias funcionais versus disfuncionais. Debate.
5. Avaliação familiar.A entrevista sistémica. Análise de um extrato de uma consulta.
6. A teoria de Bowen. O uso do genograma.Exercícios práticos. Redes extra-familiares.
7. Mini-tese. Os estilos esducativos parentais. Análise de programas de educação parental e artigos científicos .
8. Família e violência/abuso sexual. Visionamento de um filme e discussão.
9. Família e perturbações do comportamento alimentar.
10. Família e esquizofrenia e Família e toxicodependência e alcoolismo.
11. Família e perda (luto/divórcio/doença crónica)
12. Fundamentos básicos da terapia familiar.
13. Técnicas de terapia familiar
14. Técnicas de terapia familiar
15. Ética na intervenção familiar. Revisões. Mini-teste

Coerência do programa para com os objetivos

Com o obejtivo do aluno compreender a família como um sistema foi desenvolvido o conetúdo 1. Com o obejtivo do aluno conhecer o ciclo vital da família, os diferentes tipos de família e problemas associados foram lecionados os conteúdos 2, 3 e 11. Como o objetivo do aluno conhecer diferentes formas de avaliar a família foram aprofundados os conteúdos 4,5 e 6. Com o objetivo do aluno aplicar instrumentos de recolha de dados sistémicos, foram desenvolvidos os conteúdos 7 e 10. O conteúdo 8 serviu o obejtivo do aluno distinguir diferentes estilos educativos e perceber suas implicações e os conteúdos 9, 12 e 13, o objetivo do aluno conhecer diferentes programas de educação parental e psicoeducativos e perceber as especificidades da intervenção familiar, identificar diferentes técnicas, indicações e contra-indicações e questões éticas.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

Os métodos de ensino utilizados nesta unidade curricular têm por base essencial o trabalho dos alunos, o qual se desdobra em trabalho individual e em grupo, em trabalho autónomo e trabalho na sala de aula, fomentado a capacidade de análise e de crítica dos alunos. Para tal, para o objetivo 1 será utilizada uma metodologia expositiva, recorrendo a exemplos práticos e será realizado um exercício de exploração de diferentes narrativas sobre um mesmo fenómeno. Para o objetivo 2, serão ministrados os conteúdos a partir da descrição de casos familiares, onde serão identificados desafios e dificuldades. Para o objetivo 3 e 4 será feita a análise de várias escalas de funcionamento familiar, será simulada a aplicação de instrumentos de recolha de dados como o genograma e o mapa social a partir da família e rede social de cada aluno e será simulada a entrevista sistémica após a análise de uma entrevista familiar transcrita. Para o objetivo 5 e 6, os alunos serão convidados a pesquisar e explora

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Capacidade crítica e de avaliaçãoSim 
Capacidade de investigaçãoSimSim
Competência em língua estrangeira  
Comunicação oral e escrita Sim
Gestão da informação e da aprendizagem Sim
Preocupação com a eficácia Sim
Preocupação com a qualidade Sim
Relacionamento interpessoal  
Saber organizar, planear e gerir Sim
Trabalho em equipa  
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.