Como chegar
|
Contactos

Perguntas Frequentes

1. Onde posso fazer a candidatura aos cursos da Portucalense?

A candidatura pode ser feita presencialmente no Gabinete de Ingresso ou por via eletrónica aqui.

O Gabinete de Ingresso situa-se no 2º piso e está aberto de 2ª a 6ª feira das 9.30h às 12.30h e das 14.00h às 17.30h; em Julho e Setembro, à 3ª e 6ªfeira, encerra às 19h.

Contactos
ingresso@upt.pt
225 572 222/23
969 773 967
800 270 201 Nº VERDE

2. Que cursos de licenciatura (1º ciclo) há na Portucalense?

3. Quem pode candidatar-se?

a)      Titulares de um curso de ensino secundário, ou de habilitação legalmente equivalente, que realizaram, no ano em curso, ou nos últimos dois anos, os exames nacionais correspondentes às provas de ingresso exigidas para os diferentes cursos a que vão concorrer e ter obtido nessas provas uma classificação igual ou superior 95 pontos (escala de 0 a 200);

b)      Estudantes, com habilitação estrangeira;

c)      Estudantes titulares de cursos não portugueses legalmente equivalentes ao ensino secundário português;

d)      Os titulares de um Diploma de Especialização Tecnológica (DET), obtido após conclusão de um Curso de Especialização Tecnológica (CET), e os titulares de um diploma de técnico superior profissional (TESP), podem candidatar-se ao ensino superior através de uma candidatura por Concursos Especiais. A realização da candidatura está condicionada à realização dos exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso exigidas para o ingresso no ciclo de estudos em causa e ter obtido, nessas provas, uma classificação igual ou superior 95 pontos (escala de 0 a 200);

e)      Titulares de outros cursos superiores;

f)       Estudantes aprovados nas provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos;

g)      Estudantes internacionais;

h)      Estudantes que pretendem fazer um Reingresso

i)        Estudantes que pretendem fazer uma mudança de par instituição/curso – ou seja transferir-se de outra instituição para o mesmo curso na Portucalense, ou mudar de curso (vindo da própria Portucalense ou de outra instituição).

4. Quais as provas de Ingresso necessárias?

a)      Titulares de um curso de ensino secundário, ou de habilitação legalmente equivalente, que realizaram, no ano em curso, ou nos últimos dois anos, os exames nacionais correspondentes às provas de ingresso exigidas para os diferentes cursos a que vão concorrer e ter obtido nessas provas uma classificação igual ou superior 95 pontos (escala de 0 a 200);

b)      Estudantes, com habilitação estrangeira;

c)      Estudantes titulares de cursos não portugueses legalmente equivalentes ao ensino secundário português;

d)      Os titulares de um Diploma de Especialização Tecnológica (DET), obtido após conclusão de um Curso de Especialização Tecnológica (CET), e os titulares de um diploma de técnico superior profissional (TESP), podem candidatar-se ao ensino superior através de uma candidatura por Concursos Especiais. A realização da candidatura está condicionada à realização dos exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso exigidas para o ingresso no ciclo de estudos em causa e ter obtido, nessas provas, uma classificação igual ou superior 95 pontos (escala de 0 a 200);

e)      Titulares de outros cursos superiores;

f)       Estudantes aprovados nas provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos;

g)      Estudantes internacionais;

h)      Estudantes que pretendem fazer um Reingresso

i)        Estudantes que pretendem fazer uma mudança de par instituição/curso – ou seja transferir-se de outra instituição para o mesmo curso na Portucalense, ou mudar de curso (vindo da própria Portucalense ou de outra instituição).

5. É exigida uma classificação mínima nas provas de ingresso?

Sim. Só podem ser utilizados como provas de ingresso os exames em que seja obtida uma classificação igual ou superior a 95 pontos (escala de 0 a 200)

6. Qual é a validade dos Exames que são usados como provas de ingresso?

Os exames nacionais são válidos como provas de ingresso no ano da sua realização e nos dois anos seguintes.

7. Acabei o 12º ano; como me posso candidatar?

A candidatura aos cursos de Licenciatura na Universidade Portucalense é feita anualmente através do Concurso Institucional, Ingresso pela 1ª vez no 1º ciclo; consulte mais informação aqui.


Tem que preencher o formulário de candidatura. A candidatura pode ser feita presencialmente no Gabinete de Ingresso (no 2º piso) ou por via eletrónica aqui.

É também necessária a seguinte documentação:

  1. documento de identificação; 
  2. fotografia recente; 
  3. original ou cópia autenticada da Ficha ENES ou em substituição, original ou cópia autenticada de certificado de habilitações de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente, para titulares de cursos não portugueses. 

É também necessário o pagamento da candidatura no valor de 164 €.

8. Acabei o 12º ano; quando posso candidatar-me?

O período de candidaturas organiza-se em três fases; decorrendo a primeira fase de 1 de julho a 17 de agosto; veja a restante calendarização aqui.

9. Acabei o 12º ano; É exigida uma classificação mínima na nota de candidatura?

Sim. Só podem concorrer a um determinado curso os estudantes cuja nota de candidatura a seja igual ou superior a 95 pontos (escala de 0 a 200)

10. Acabei o 12º ano; Com é calculada a Nota de Candidatura no concurso institucional?

A nota de candidatura é uma classificação na escala de 0 a 200, cujo resultado é arredondado às décimas, calculado de acordo com a seguinte fórmula:

Nota de Candidatura = (classificação do ensino secundário x 0.65) + (classificação da prova de ingresso x 0.35) - se for exigida uma prova de ingresso

Ou

Nota de Candidatura = (classificação do ensino secundário x 0.60) + (classificação da prova de ingresso1 x 0.20) + (classificação da prova de ingresso2 x 0.20) - se forem exigidas duas provas de ingresso

11. Sou titular de um curso estrangeiro, como posso candidatar-me?

Para os estudantes titulares de cursos não portugueses legalmente equivalentes ao ensino secundário português que não são abrangidos pelo estatuto do Estudante Internacional, as provas de ingresso podem ser substituídas por exames finais de disciplinas daqueles cursos, nos termos do disposto no artigo 20.º-A do Decreto-Lei n.º 296-A/98, de 25 de Setembro, na sua redação atualizada pelo Decreto-Lei n.º 90/2008, de 30 de maio.

Consultar aqui informação sobre o Artigo 20.º-A: substituição de provas de ingresso por exames finais de cursos de ensino secundário não portugueses

12. Não tenho nacionalidade portuguesa, nem sou nacional de estado membro da EU, nem resido em Portugal há mais de 2 anos. Posso candidatar-me aos cursos do 1º ciclo?

Sim, desde que

  1.  seja titular de: uma qualificação que, no país em que foi obtida, lhes confira o direito de candidatura e ingresso no ensino superior desse país; ou um diploma do ensino secundário português ou de habilitação legalmente equivalente.
  2. Tenha obtido aproveitamento nos exames de acesso ao ensino superior para o curso a que se candidata (os exames nacionais do Ensino Superior de ingresso exigidas no país de origem ou o equivalente para os exames de admissão português).

Para estudantes brasileiros o acesso aos cursos de 1º ciclo é realizado com a classificação do ENEM. A escala de classificação portuguesa funciona de 0-200 e a do ENEM de 0-1000. Para efeitos de seriação, a conversão das classificações faz-se dividindo a nota obtida no ENEM por 5 (cinco).

Se o estudante não tiver realizado nenhum tipo de exame equivalente às provas de ingresso portuguesas, terá de fazer um exame, escrito ou oral, relativo à(s) disciplina(s) equivalente à(s) provas de ingresso, de acordo com Edital próprio.

13. Como me posso candidatar sendo Estudante Internacional?

  1.  Formulário de candidatura, devidamente preenchido, disponível no Gabinete de Ingresso da Universidade Portucalense e no Portal de Candidaturas
  2. Declaração, sob compromisso de honra, de que o candidato não tem nacionalidade portuguesa;
  3. Documento comprovativo da titularidade de uma qualificação que, no país em que foi obtida, lhe confira o direito de candidatura e ingresso no ensino superior desse país, bem como da respetiva classificação, fazendo prova da sua validação pela entidade competente desse país;

ou

Documento comprovativo da conclusão do ensino secundário português (Ficha ENES)

ou de habilitação legalmente equivalente, bem como das respetivas classificações obtidas;

  1.  Documento comprovativo da realização de provas julgadas de nível e conteúdo equivalente às prestadas pelos estudantes admitidos através do regime geral de acesso e ingresso, bem como da respetiva classificação nelas obtidas;
  2. Documento que ateste o nível de conhecimento da língua portuguesa ou inglesa, consoante a língua de ensino do curso a que se candidata;
  3. Cópia do passaporte ou de outro documento legalmente equivalente;
  4.  Fotografia recente;

 

Os documentos referidos nas alíneas c), d) e e), devem ser traduzidos para português, sempre que não forem emitidos em português, inglês, francês ou espanhol e visados pelo serviço consular ou apresentados com a aposição da Apostila de Haia , pela autoridade competente do Estado de onde é originário o documento.

Nos documentos estrangeiros referidos nas alíneas c) e d) tem de constar a escala de classificação usada.

Em fase de candidatura e por razões de simplicidade e celeridade do processo, podem ser aceites provas documentais não devidamente autenticadas, devendo a sua autenticidade ser verificada até à matrícula efetiva. Nos documentos estrangeiros referidos nas alíneas c) e d) tem de constar a escala de classificação usada.

Em fase de candidatura e por razões de simplicidade e celeridade do processo, podem ser aceites provas documentais não devidamente autenticadas, devendo a sua autenticidade ser verificada até à matrícula efetiva.

14. Qual a propina para os Estudantes Internacionais?

Para os cursos lecionados em português:

Candidatura: 164€;

Matrícula (ato único por curso): 305 €

Inscrição: 174€ (paga em fevereiro*)

Seguro escolar: 28€

Pagar de Setembro a Julho uma propina de ……………………….

Ou anual de 3.637,50 €

Consulte o preçário completo aqui.

* A isenção será aplicada em fevereiro caso o aluno apenas se inscreva no 2º semestre, no ano da matrícula

15. Quanto custa a candidatura a um curso de licenciatura?

A candidatura tem um custo de 164 €.

16. Quanto custa a propina do 1º ano de um curso de licenciatura para um aluno que se inscreve pela 1ª vez?

Para frequentar um curso de licenciatura tem:

Fazer a matrícula que custa 305 €

Pagar de Setembro a Julho uma propina de 341,00 € (corresponde a 60 ECTS)

Pagar em Fevereiro a propina de inscrição no 2ºsemestre que custa 174 €

Consulte o preçário completo aqui

17. Já sou titular de um Curso Superior; pretendo candidatar-me a outro curso, o que preciso de fazer?

Neste caso tem de fazer uma candidatura por Concursos Especiais. A primeira época de candidaturas é de 2 de maio a 17 de agosto, a 2ª época (vagas sobrantes) é de 7 a 20 de setembro de acordo com calendário disponível aqui. Tem que preencher o formulário de candidatura, A candidatura pode ser feita presencialmente no Gabinete de Ingresso (no 2º piso) ou por via eletrónica aqui. É também necessária a seguinte documentação:

  1.  Documento de identificação ou cartão do cidadão
  2. Fotografia a cores atualizada
  3. Original ou cópia autenticada do certificado de habilitações do curso de que é titular É também necessário o pagamento da candidatura no valor de 164€

 

Se desejar solicitar equivalências:

  1. Pedido de reconhecimento e creditação de competências, de acordo com regulamento em vigor (incluindo conteúdos programáticos e cargas horárias das disciplinas às quais se pretenda solicitar equivalência). É também necessário o pagamento do Pedido de Reconhecimento e creditação de competências no valor de 175€.

18. Já frequentei um curso numa outra instituição mas agora pretendo mudar para outro curso na Portucalense. Como posso fazê-lo?

Neste caso tem de fazer uma candidatura por Mudança Par Instituição/Curso, que deverá ser feita de acordo com calendário disponível aqui.

Antes de formalizar a candidatura tem que fazer um requerimento e entregá-lo no Gabinete de Ingresso a solicitar a transferência. Aceda ao requerimento aqui.

Após deferimento, tem que preencher o formulário de candidatura. A candidatura pode ser feita presencialmente no Gabinete de Ingresso (no 2º piso) ou por via eletrónica aqui.

É também necessária a seguinte documentação:

  1. Documento de identificação ou cartão do cidadão
  2. fotografia a cores atualizada;
  3. original ou cópia autenticada do documento comprovativo da matrícula no estabelecimento de ensino de origem (com exceção dos candidatos da UPT); para os alunos que se encontrem a frequentar o 1º ano, este documento deve explicitar o ano letivo de colocação no par instituição/curso;
  4. original ou cópia autenticada do documento comprovativo da realização dos exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso fixadas para esse Par Instituição/Curso, para esse ano, com as respetivas classificações (ficha ENES); É também necessário o pagamento da candidatura no valor de 164 €.

 

Se desejar solicitar equivalências:

  1. pedido de reconhecimento e creditação de competências, de acordo com regulamento em vigor.

É também necessário o pagamento do Pedido de Reconhecimento e creditação de competências no valor de 175€.

19. Tenho mais de 23 anos e não tenho nenhum curso do ensino secundário ou equivalente; posso ingressar na Portucalense?

Sim. Neste caso tem de fazer uma candidatura por Concursos Especiais – Maiores de 23. Antes de se poder candidatar tem que ter aprovação nas Provas para o Acesso ao Ensino Superior para Maiores de 23 Anos. Estas provas decorrem em três fases conforme calendário disponível aqui. Pode inscrever-se nas provas aqui. As provas têm um custo de 86 euros.

Após obter aprovação nas provas tem que preencher o formulário de candidatura. A candidatura pode ser feita presencialmente no Gabinete de Ingresso (no 2º piso) ou por via eletrónica aqui, 1ª época de 2 de maio a 17 de agosto, 2ª época de 7 a 20 de setembro.

Consulte calendário aqui.

É também necessária a seguinte documentação:

  1. Documento de identificação ou cartão do cidadão;
  2. uma fotografia a cores atualizada;
  3. Curriculum Vitae, atualizado;

Se desejar solicitar equivalências a experiência profissional ou outra formação:

  1. Requerimento de creditação de competências;
  2. Certidão das formações realizadas;
  3. Conteúdos programáticos e cargas horárias das ações de formação às quais pretenda, solicitar, equivalências.

O valor do pagamento da inscrição nas provas será deduzido no valor de candidatura.

20. Tenho mais de 23 anos e fiz provas para o Acesso ao Ensino Superior para Maiores de 23 Anos numa outra instituição; posso ingressar na Portucalense?

Sim. Neste caso tem de fazer uma candidatura por Concursos Especiais – Maiores de 23. A candidatura pode ser feita presencialmente no Gabinete de Ingresso (no 2º piso) ou por via eletrónica aqui, 1ª época de 2 de maio a 17 de agosto, 2ª época de 7 a 20 de setembro.

Consulte calendário aqui.

É também necessária a seguinte documentação:

  1. Documento de identificação ou cartão do cidadão;
  2. uma fotografia a cores atualizada;
  3. Curriculum Vitae, atualizado;
  4. original ou cópia autenticada do certificado das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos;
  5. Informação sobre as provas (enunciado e outra informação que seja pertinente).

 

 É também necessário o pagamento da candidatura no valor de 164€.

Se desejar solicitar equivalências a experiência profissional ou outra formação:

  1. Requerimento de creditação de competências;
  2. Certidão das formações realizadas;
  3. Conteúdos programáticos e cargas horárias das ações de formação às quais pretenda, solicitar, equivalências

É também necessário o pagamento do Pedido de Reconhecimento e creditação de competências no valor de 175€.

21. Já sou titular de um Concurso especial para titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de um diploma de técnico superior profissional, como posso candidatar-me a uma licenciatura?

Os titulares de um Diploma de Especialização Tecnológica (DET), obtido após conclusão de um Curso de Especialização Tecnológica (CET),e os titulares de um diploma de técnico superior profissional (TESP), podem candidatar-se ao ensino superior através de uma candidatura por Concursos Especiais. A realização da candidatura está condicionada:

- À realização dos exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso exigidas para o ingresso no ciclo de estudos em causa. - À obtenção nesses exames de uma classificação não inferior 95 pontos numa escala de 0 a 200.

A candidatura pode ser feita presencialmente no Gabinete de Ingresso (no 2º piso) ou por via eletrónica aqui, numa 1ª época de 2 de maio a 17 de agosto, 2ª época (vagas sobrantes) de 7 a 20 de setembro, de acordo com calendário definido aqui.

É também necessária a seguinte documentação:

  1. Documento de identificação ou cartão do cidadão;
  2. uma fotografia a cores atualizada;
  3. Original ou cópia autenticada do certificado de habilitações do curso de que é titular;
  4. documento comprovativo da classificação obtida nos exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso exigidas para o ingresso no ciclo de estudos em causa (ficha ENES).

É também necessário o pagamento da candidatura no valor de 164 €.

22. Já sou titular de um Diploma de Especialização Tecnológica (DET), obtido após conclusão de um Curso de Especialização Tecnológica (CET), vou candidatar-me a um curso na Portucalense, posso ter equivalências?

Sim. A Portucalense tem protocolos com várias instituições que ministram CETs; nestes casos está previamente acordado um plano de equivalências. Geralmente o titular de um CET pode ter até 30 ECTS de equivalências. Para pedir equivalências tem que fazer um pedido de reconhecimento e creditação de competências, de acordo com regulamento em vigor.

23. Já sou titular de um Diploma de Técnico Superior Profissional (TESP), como posso candidatar-me a uma licenciatura?

Neste caso tem de fazer uma candidatura por Concursos Especiais - TESP. A candidatura obriga à realização dos exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso exigidas para o ingresso no ciclo de estudos em causa.

A candidatura pode ser feita presencialmente no Gabinete de Ingresso (no 2º piso) ou por via eletrónica aqui, até 9 de setembro, de acordo com calendário definido aqui. É também necessária a seguinte documentação:

  1. Documento de identificação ou cartão do cidadão
  2. uma fotografia a cores atualizada;
  3. Original ou cópia autenticada do certificado de habilitações do curso de que é titular;
  4. documento comprovativo da classificação obtida nos exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso exigidas para o ingresso no ciclo de estudos em causa (ficha ENES).

É também necessário o pagamento da candidatura no valor de 164 €.

24. Já frequentei o curso na Portucalense e agora pretendo retomar os estudos. Como posso fazê-lo?

Neste caso tem de fazer uma candidatura por Reingresso, que deverá ser feita de acordo com calendário disponível aqui.

Antes de formalizar a candidatura tem que fazer um requerimento e entregá-lo no Gabinete de Ingresso a solicitar o reingresso. Aceda ao requerimento aqui.

Após deferimento, tem que preencher o formulário de candidatura. A candidatura pode ser feita presencialmente no Gabinete de Ingresso (no 2º piso) ou por via eletrónica aqui.

É também necessária a seguinte documentação:

  1. formulário de candidatura, devidamente preenchido;
  2. Documento de identificação ou cartão do cidadão;
  3. fotografia a cores atualizada;
  4. pedido de reconhecimento e creditação de competências, de acordo com regulamento em vigor, caso pretenda solicitar equivalências a outras competências que não as adquiridas no curso para o qual reingressa

 

 

25. A Portucalense tem algum tipo de bolsas para redução de propinas?

Sim; existem:

  1.  As Bolsas de Promoção da Qualidade: para os alunos que concluíram o Ensino Secundário com média final não inferior a dezasseis valores, sem recurso ao arredondamento, que se matriculem no 1º ano.
  2. As Bolsas de Mérito Escolar: para os alunos de cada ano letivo e de cada um dos cursos que estiveram matriculados na Portucalense no ano letivo anterior e que obtenham a classificação mínima de catorze valores, sem recurso ao arredondamento, no ano letivo imediatamente anterior.
  3. As Bolsas por Carência Económica e em Contrapartida de Prestação de Serviços, para alunos com dificuldades financeiras; constituem uma oportunidade de participar em atividades em diferentes serviços da Universidade, reduzindo na propina.

 

Para poder vir a beneficiar das bolsas b) e c) é necessária uma candidatura, de acordo com regulamento disponível aqui. O prazo decorre, normalmente, entre meados de Julho a fim de Setembro, de acordo com Edital disponibilizado na página da Ação Social.

Para além destas bolsas os alunos podem também concorrer às bolsas da DGES. Mais informação em http://www.dges.mctes.pt/DGES/pt/Estudantes/Bolsas/.

26. Que tipos de apoios existem?

Existe um Seguro de Proteção Escolar, relacionado com os riscos de desemprego e de baixa médica. Coberturas:

• Cobertura de saúde e cuidados médicos

• Acidentes pessoais (morte e invalidez) da pessoa responsável pelo pagamento das propinas

• Riscos de desemprego e baixa médica (pessoa responsável pelo pagamento das propinas).

Existem Protocolos que a UPT realizou com vários sindicatos e associações profissionais que permitem o benefício de redução na inscrição e na propina para associados (ou mesmo cônjuges e filhos nalguns casos), de 5%.

Consulte aqui a Lista das instituições com protocolo.

Também apoiamos as famílias: A frequência de elementos do mesmo agregado familiar beneficia o segundo numa redução de propina de 20% e, a partir do 3º, numa redução de 40%. Para ex-alunos e familiares (desde que comprovadamente façam parte do mesmo agregado familiar): 10% na inscrição e na frequência.

27. Como trabalhador posso beneficiar de algum estatuto especial?

Sim; pode beneficiar de estatuto de trabalhador-estudante que deve requerer na secretaria académica, no momento da inscrição. Este estatuto permite-lhe usufruir de uma época especial de exames, de acordo com o Regulamento Pedagógico em vigor; para efeitos de avaliação nas unidades curriculares que considerem a assiduidade, os trabalhadores-estudantes não estão sujeitos a cumprir os 75% de presença nas aulas; poderão ter que realizar alguma prova/trabalho, em sua substituição, conforme o estabelecido pelo docente na ficha da unidade curricular. Consultar aqui o Regulamento Pedagógico.

28. O que significa Creditação de Competências?

Creditação de Competências é o processo pelo qual se reconhecem competências que foram adquiridas quer em outros cursos (seja de grau ou não), quer por experiência profissional, traduzindo-se na atribuição de créditos ECTS a determinadas unidades curriculares do plano para o qual o aluno se candidata. Consultar mais informação no Regulamento Específico.

 

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)