Como chegar
|
Contactos

Desenvolvimento Pessoal e Profissional

Consulta psicológica

A Consulta Psicológica consiste num acompanhamento individual que visa ajudar o indivíduo a lidar com os seus problemas e dificuldades, assim como, promover competências, recursos e estratégias que permitam ultrapassar essas mesmas situações.

A Consulta Psicológica é sustentada na relação de confiança que se estabelece entre si e o psicólogo, desenvolvendo-se um processo colaborativo que visa responder às suas necessidades.

 

Quando devo marcar uma consulta psicológica?

O serviço de Consulta Psicológica está disponível para acompanhar toda a comunidade académica, independentemente do momento do pedido e da natureza das queixas e dificuldades que motivem a solicitação deste serviço.

Assim, todos os elementos da comunidade académica podem marcar uma Consulta Psicológica sempre que o desejarem, nomeadamente nas seguintes situações:

o   Dificuldades académicas (ex: ansiedade às avaliações, dificuldades de concentração);

o   Dificuldades pessoais (ex: vivência de momentos de tristeza sem razão aparente, ansiedade intensa);

o   Dificuldades de adaptação (ex: no momento de transição para o Ensino Superior e/ou deste para o mercado de trabalho);

o   Dificuldades interpressoais (ex: relações pessoais insatisfatórias, relações conflituosas com familiares e/ou amigos);

o   Desenvolvimento pessoal e autoconhecimento.

 

Como funciona o serviço de Consulta psicológica?

As Consultas Psicológicas costumam ter uma duração de cerca de 1 hora, com periodicidade semanal no início do processo, a qual será gradualmente ajustada às suas necessidades até ser acordado o término do acompanhamento.

Note-se que todo o processo de acompanhamento associado às Consultas Psicológicas é regido pelo princípio da confidencialidade.

As Consultas são gratuitas para toda a comunidade académica da UPT.

Como posso marcar uma Consulta Psicológica?

Para marcar uma Consulta Psicológica basta enviar um e-mail para: gaa@upt.pt com o seu pedido e disponibilidade. O seu pedido será atendido o mais brevemente possível.

Qualquer dúvida relativa a este serviço deve igualmente ser enviada para o e-mail: gaa@upt.pt.

 

 Acompanhamento psicopedagógico

A Orientação vocacional e Aconselhamento de carreira é um serviço que visa apoiar todos os estudantes da UPT nas suas escolhas e tomadas de decisão relativas às áreas vocacionais e profissionais, independentemente do momento do percurso académico em que se encontrem.

Este serviço promove, assim, a construção de planos e projetos para o futuro de cada um, no qual se conciliam os objetivos pessoais e profissionais e se identificam as experiências de vida ambicionadas (ex: estágios; experiências de voluntariado).

O Gabinete de Apoio ao Aluno tem vindo a dinamizar Workshops que se sugerem úteis para auxiliar os estudantes da UPT a lidar com os desafios académicos que enfrentam, sobretudo aquando da chegada ao Ensino Superior, e a ultrapassá-los com sucesso.

A participação nos Workshops é inteiramente gratuita para todos os estudantes da UPT, sendo entregue um Certificado de participação no final do Workshop a todos os presentes.

Neste sentido , o Gabinete de Apoio ao Aluno realiza todos os anos um Ciclo de workshops intitulado : Como lidar com os desafios académicos:

                                  

·         Métodos de estudo

·          Gestão do Tempo e Estudo

·          Técnicas de Comunicação Oral

·          Ansiedade às Avaliações

 

Ano 2014/2015

Ano 2015/2016

Ano 2016/2017

O Gabinete de Apoio ao Aluno está ainda inteiramente disponível para receber sugestões de temas para Workshops, quer por parte dos docentes, quer por parte dos estudantes, sempre que se identifiquem necessidades específicas que possam ser respondidas através da participação num Workshop dedicado à temática em análise.

 

Voluntariado

Com o intuito de garantir as condições necessárias para um desenvolvimento integral dos estudantes e profissionais da UPT, o Gabinete de Apoio ao Aluno desenvolveu um Programa de Voluntariado, cujo principal objetivo é proporcionar oportunidades e experiências singulares no sentido da participação ativa na construção e mudança da nossa sociedade.

O Programa de Voluntariado está assim aberto a toda a comunidade académica da UPT, procurando sobretudo proporcionar aos seus estudantes contextos promotores do desenvolvimento de competências transversais, nomeadamente, de cidadania, raciocínio moral e solidariedade.

Para o Gabinete de Apoio ao Aluno esta é também uma oportunidade singular de diálogo com a comunidade, permitindo o estabelecimento de relações sociais no âmbito das quais são estabelecidas parcerias que visam a mobilidade dos Voluntários entre diferentes contextos e realidades sociais.

 

Está atento à divulgação de oportunidades de Voluntariado no nosso Facebook!

 

·         Animais da Quinta;

·         Animalife;

·          Associação de Voluntariado Universitário – VO.U;

·         Associação Nacional de Ajuda aos Pobres – ANAP;

·         Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras - RARÍSSIMAS;

·         Centro de Reflexão e Encontro Universitário – Inácio de Loyola – CREU-IL;

·         Centro Social Paroquial S. Nicolau;

·         Legião da Boa Vontade - LBV;

·         Movimento Internacional em Defesa dos Animais  – Associação Midas;

·         Pata Vermelha;

·         Refood;

·         Senhores Bichinhos;

·         Transformers;

·         Câmara do Porto - Programa Estudantil  - Projeto Porto de Futuro

 

 

Voluntariado Internacional

É um programa que pretende proporcionar experiências e que além de desenvolver o espírito altruísta, enriquece o desenvolvimento pessoal, assim como as competências multiculturais. É um programa que pretende também desenvolver  soft skills.

Todos os anos são desenvolvidos dois a três projetos que os alunos poderão optar de acordo com as suas motivações.Os projetos específicos serão desenvolvidos, personalizados e construídos pelo(s) grupo(s) que se inscrever(em). Há um processo de planeamento e formação antes de ir para o terreno.

Esta experiência irá proporcionar um crescimento diferente daquele que a família, os amigos, a Universidade poderão ensinar, será um crescer por dentro, de dentro para fora e de fora para dentro. 

 

 

Inês Nascimento
A estudante Inês Nascimento viajou até a Alemanha para ajudar na integração dos refugiados, no âmbito do projeto de voluntariado internacional promovido pela Universidade Portucalense.
Inês ajudou na construção de um labirinto lúdico para as crianças de uma aldeia, criou um jardim e plantou árvores de fruto. Recorda “momentos bons e maus, alegres e tristes” e as surpreendentes histórias de vida.
“Aprendi que a vida não é um ‘mar de rosas’, que há vidas piores do que imaginámos e, no entanto, essas pessoas não demonstram essa adversidade. São um exemplo. Aprendi ainda que podemos ajudar alguém e melhorar o mundo só com um abraço”.
Inês considera que “quem gosta de voluntariado consegue sempre encontrar uma forma de ajudar - e não é difícil ajudar - às vezes, um pequeno gesto pode fazer a diferença”.
Juliana Rocha
Este verão, Juliana Rocha, estudante de Psicologia, participou num projeto de voluntariado internacional de inclusão de refugiados na aldeia alemã de Questzolsdorf, Leipzig, promovido pela Universidade Portucalense.
Durante 12 dias, Juliana construiu com adolescentes refugiados da Síria e do Afeganistão um muro, um labirinto, fez jardinagem, guardou lenha para os dias de Inverno e ainda teve tempo para atividades radicais, como a escalada. À noite aproveitava para conviver à volta de uma fogueira.
“Foi a melhor e mais enriquecedora experiência da minha vida. Senti que a guerra existe mesmo e que as crianças refugiadas têm apenas uma história de vida diferente da nossa. Percebi que não podemos mudar o mundo, mas conseguimos sempre fazer diferença na vida de alguém e essa alegria é a mais gratificante”, confidencia Juliana.
“Este projeto mudou a minha vida, a minha visão do mundo, a minha forma de pensar, de viver e de agir. Dou hoje mais importância aos sentimentos, às pessoas e aos momentos”. 

Programa de Mentorado

Um dos principais objetivos do Gabinete de Apoio ao Aluno é a promoção da integração e adaptação dos estudantes que chegam pela primeira vez ao Ensino Superior (ES). A transição do ensino secundário para o ES coloca desafios de adaptação muito significativos, os quais acrescem aos desafios inerentes à fase de desenvolvimento psicossocial em que os estudantes se encontram.

O processo de adaptação a esta nova realidade tem lugar essencialmente durante o primeiro ano de frequência no ES, e constitui um período simultaneamente crítico e preditor do sucesso e satisfação do aluno ao longo do seu percurso académico.

Neste sentido, procedeu-se ao desenvolvimento de um Programa de Mentorado para sua primeira implementação na UPT no ano letivo 2014/15, neste primeiro momento apenas dirigido aos cursos de Psicologia e de Educação Social.

O Programa de Mentorado desenvolvido pelo Gabinete de Apoio ao Aluno prevê que cada novo estudante do 1º ano (mentorando) seja recebido por um estudante do mesmo curso, mas a frequentar um ano mais avançado (mentor), com o objetivo de promover a integração do primeiro ao novo contexto académico, bem como, o seu desenvolvimento intra e interpessoal e o seu bem-estar.

Cada mentor é responsável por um grupo de cerca de cinco mentorandos, trabalhando em articulação com os restantes colegas mentores, de forma a concretizar um plano de atividades conjunto que vise a adaptação, integração e socialização dos novos estudantes no seio da UPT.

 2014/15

·         Cartaz de divulgação

·         Testemunhos 

 

 2015/16

·         Cartaz de divulgação

 

 2016/17

·         Cartaz de divulgação

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
logo_competelogo_qrenlogo_uelogo_fct