Como chegar
|
Contactos

gime Geral

Calendário 2017/2018

Regime Geral

Pré- candidaturas

Início   Fim    
 

15 de março

30 de junho
1ª fase
Início    Fim    

Candidatura à 1ª fase

1 de julho

17 de agosto

Afixação dos resultados

21 de agosto

 

Reclamações

21 de agosto

25 de agosto

Matriculas e inscrições

21 de agosto

7 de setembro
2ª fase (vagas sobrantes)
Início Fim

Candidatura à 2ª fase

7 de setembro

20 de setembro

Afixação dos resultados

21 de setembro

 

Reclamações

21 de setembro

27 de setembro

Matriculas e inscrições

21 de setembro

28 de setembro
3ª fase (vagas sobrantes)
Início Fim

Candidatura à 3ª fase

29 de setembro

13 de outubro

Afixação dos resultados

16 de outubro  

Reclamações

16 de outubro

21 de outubro

Matriculas e inscrições

16 de outubro

23 de outubro

Condições gerais de candidatura

a)    Ser titular de um curso de ensino secundário, ou de habilitação legalmente equivalente;

b)    Realizar, no ano em curso, ou ter realizado nos últimos dois anos, os exames nacionais correspondentes às provas de ingresso  exigidas para os diferentes cursos a que vai concorrer e ter obtido nessas provas uma classificação igual ou superior à classificação mínima fixada;

 

Cálculo da Nota de Candidatura

A nota de candidatura é uma classificação na escala de 0 a 200, cujo resultado é arredondado às décimas.

Nota de Candidatura = (classificação do ensino secundário x 0.65) + (classificação da prova de ingresso x 0.35) - se for exigida uma prova de ingresso

Ou 

Nota de Candidatura = (classificação do ensino secundário x 0.60) + (classificação da prova de ingresso1 x 0.20) + (classificação da prova de ingresso2 x 0.20) - se forem exigidas duas provas de ingresso

 

Documentos para Candidatura

a) formulário de candidatura, devidamente preenchido;

b) documento de identificação;

c) fotografia recente;

d) original ou cópia autenticada da Ficha ENES

 

Estudantes com habilitações estrangeiras

Os candidatos que não tenham nacionalidade portuguesa têm que se candidatar ao abrigo do concurso especial de ESTUDANTE INTERNACIONAL. EXCETUAM-SE:

Estudantes titulares de cursos não portugueses legalmente equivalentes ao ensino secundário português

 

Para os estudantes titulares de cursos não portugueses legalmente equivalentes ao ensino secundário português, as provas de ingresso podem ser substituídas por exames finais de disciplinas daqueles cursos, nos termos do disposto no artigo 20.º-A do Decreto-Lei n.º 296-A/98, de 25 de setembro, na sua redação atualizada pelo Decreto-Lei n.º 90/2008, de 30 de maio. Mais Informações 

Os candidatos que pretendam substituir as provas de ingresso por exames finais de disciplinas de cursos não portugueses legalmente equivalentes aos cursos do ensino secundário português, devem entregar, no ato da candidatura, os seguintes documentos:

a) Requerimento, a formular em impresso de modelo a fixar pelo diretor-geral do ensino superior, solicitando a aplicação do regime consignado no artigo 20.º -A do Decreto -Lei n.º 296 -A/98, indicando quais os pares instituição/curso e provas de ingresso a abranger por tal aplicação; ver informação aqui.

b) Documento comprovativo da titularidade do curso do ensino secundário não português indicando:

i) A classificação final desse curso;

ii) As classificações obtidas nos exames das disciplinas desse curso que pretendem que substituam as provas de ingresso;

c) Documento comprovativo da equivalência do curso referido na alínea b) a um curso do secundário português, emitido pela autoridade legalmente competente para a atribuição da equivalência, incluindo a classificação final do curso.

Os documentos referidos na alínea b) anterior devem:

a) Ser emitidos pelas autoridades de educação do país de origem, mesmo tratando -se de habilitações obtidas em escolas estrangeiras em Portugal;

b) Ser autenticados pelos serviços oficiais de educação do respetivo país e reconhecidos pela autoridade diplomática ou consular portuguesa, ou trazer a apostilha da Convenção de Haia. O mesmo deve acontecer relativamente às traduções de documentos cuja língua original não seja a espanhola, a francesa ou a inglesa.

 

Regulamentação aplicável 

Perguntas frequentes

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)