Como chegar
|
Contactos

Newsletter DPTC, especial de Julho de 2014

Clínica de Conservação  e Restauro formação,

investigação e prestação de serviços

Isabel Vaz de Freitas

Diretora do Departamento de Turismo, Património e Cultura

 

A Clínica de Conservação e Restauro da Universidade Portucalense Infante D. Henrique (CCR) é uma unidade funcional do Departamento de Turismo, Património e Cultura e destina-se ao apoio pedagógico dos ciclos de estudos em Conservação e Restauro e à prestação de serviços de Conservação e Restauro pela UPT. Conta com a colaboração de técnicos especializados nas várias áreas de atuação, tanto através de formação académica específica como através de larga experiência profissional, tendo como finalidade a gestão integral de bens culturais.

É constituída por laboratórios de especialidade, nas áreas de cerâmica, azulejo, documentos gráficos, pintura, escultura, talha e ferro, que conferem apoio aos serviços, formação e investigação. Nas suas áreas tem como principais objetivos: desenvolver a prática de prestação de serviços; desenvolver atividades de investigação; promover a formação de nível superior; proporcionar estágios e formação em contexto de trabalho.

Com a Clínica colaboram técnicos especializados, estudantes em formação laboratorial, estagiários e angariadores que em muito colaboram na angariação de serviços. Considera-se angariador de obra todo aquele que integrar obra para ser trabalhada na Clínica de Conservação e Restauro (CCR) a título de prestação de serviços.



 


As nossas principais preocupações situam-se na oferta de uma formação integrada na prática laboratorial e na oferta de serviços de grande qualidade que respeitem as obras de arte, a sua integridade e valorização cultural e artística. Reunidos estes critérios na nossa ação, garantimos a continuidade da relação de confiança que honramos estabelecer com os nossos clientes.

A sala principal da CCR pode ser visitada virtualmente neste link:

http://www.uportu.pt/visita/campus_exteriores/clinica_conservacao_restauro/index.html

Ficará bem agradado com a visita!


 

Nuno Camarneiro Mendes

Docente de Conservação e Restauro

Falámos com Nuno Camarneiro, docente da Licenciatura de Conservação e Restauro da Universidade Portucalense, vencedor da 5ª edição do “Prémio LeYa”, sobre o dia em que Manuel Alegre – presidente do júri da competição – lhe telefonou a anunciar que era o vencedor, entre as mais de 250 obras a concurso.

 Nas horas seguintes ao telefonema “foi digerindo o que representava aquele prémio”, entretanto já tinha as três estações de televisão portuguesas à sua espera e o telemóvel não parava.

 Uns dias depois, quando regressou à sala de aula da Portucalense, os alunos tinham em cima da mesa o seu primeiro livro “No meu peito não cabem pássaros” para autografar.

 Em março próximo apresentará a obra distinguida "Debaixo de algum céu", o relato de uma história que se “passa em oito dias, num prédio de uma povoação encontrada à beira-mar” e que “pode ser a Praia da Barra (Ílhavo) onde vivo”, revela.

A distinção, oficializada em breve numa cerimónia presidida pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, não altera a sua vida profissional de investigação e de docência, mas dá “a possibilidade de um dia poder pensar que pode viver da escrita”, como refere.

 Nuno Camarneiro escreveu o primeiro livro em ano e meio: começou em Florença, Itália, onde se doutorou em Ciência Aplicada ao Património Cultural, e terminou em Aveiro, onde começou a trabalhar como investigador na Universidade. A música também já fez parte da sua vida – integrou a banda “Diabo a sete”, mas hoje é a escrita que coloca o seu nome na história da literatura portuguesa. Aos 35 anos, com o segundo livro.



 

2º Ciclo em Património Artístico Conservação e Restauro

no contexto da salvaguarda do Património

 

Joana Teixeira

Coordenadora 2º Ciclo em Património Artístico Conservação e Restauro

http://www.upt.pt/curso.php?e=440

 

O 2º ciclo em Património Artístico – Conservação e Restauro é um excelente complemento para quem deseja dar continuidade aos estudos nas áreas do Património e da Conservação e Restauro. Com características específicas, como a capacidade de adaptação a cada projeto individual, e uma dinâmica capaz de envolver os alunos em projetos e estágios de contexto profissional, é uma resposta clara às distintas necessidades, não só as de formação, mas também as que englobam os contextos culturais e socias.

 

A inserção do ciclo de estudos nas realidades culturais e sociais da cidade torna-se um imperativo, sendo a ponte entre tais realidades estabelecida através do turismo. Acreditamos que a formação académica não se deve limitar às paredes da universidade, mas impulsionamos que os alunos procurem estabelecer contactos e dinamizar propostas fora de portas, valorizando a cidade e as suas ofertas, nos campos do património, tanto móvel como imóvel, assim como do turismo.

Após o primeiro ano letivo, com unidades curriculares que têm como objetivo aprofundar os conhecimentos técnicos, os alunos terão a possibilidade de optar pela dissertação, estágio e projeto, com um leque ilimitado de temáticas, sendo a salvaguarda do património o ponto de chegada e um objetivo comprido.

 

 

1º Ciclo em  Conservação e Restauro

Um mercado cada vez mais exigente

Raquel Bastos Ferreira

Docente do 1º Ciclo de Conservação e Restauro

 

Perante a necessidade de servir um mercado cada vez mais exigente, a Clínica de Conservação e Restauro (CCR)  da Universidade Portucalense conta com uma equipa qualificada de conservadores – restauradores (especializados em diferentes áreas), que, com base no princípio da interdisciplinaridade, visa desenvolver projetos ao nível do património móvel, sobretudo nas áreas de Pintura, Documentos Gráficos, Escultura, Talha Dourada, Materiais Cerâmicos e Metais.

Conscientes da enorme responsabilidade de conservar e restaurar o Património Cultural, os alunos da Licenciatura em Conservação e Restauro são incitados a respeitar a integridade dos bens culturais, privilegiando a reversibilidade dos materiais e das técnicas empregues nos tratamentos realizados, bem como o princípio da intervenção mínima, segundo práticas reconhecidas e adotadas internacionalmente. 

As obras a tratar são previamente examinadas com vista a registar o seu estado de conservação e apresentar uma proposta de tratamento. No final da intervenção é realizado um relatório onde todo o processo é devidamente descrito e acompanhado de um registo fotográfico detalhado do antes, durante e pós intervenção.

Assim, a CCR tem como principais objetivos: desenvolver atividades de investigação; contribuir para o aperfeiçoamento deontológico da profissão de conservador - restaurador, promovendo formação de nível superior de forma a dignificar esta profissão; e proporcionar aos alunos da Licenciatura em Conservação e Restauro da UPT e de outras instituições de ensino, estágios em contexto de trabalho.

 

Os nossos alunos

Testemunhos dos nossos alunos

 


 

Destaque

O nosso corpo docente coordenador e tutor na CCR

 

Joana Teixeira Raquel Bastos Ferreira Nuno Camarneiro

 

Joana Cristina Moreira Teixeira

Doutorada em Conservação e Restauro, Universidade Politécnica de Valência, Espanha. Entre as práticas de conservação e restauro em pintura de cavalete e pintura mural, sublinham-se as práticas de conservação e restauro realizadas no Instituto Valenciano de Arte Moderna (IVAM-Valencia-Espanha). Participou em vários congressos e jornadas sobre conservação e restauro, além da publicação de artigos ligados à conservação e restauro de arte contemporânea. Atualmente é coordenadora da Licenciatura de Conservação e Restauro e do Mestrado Património Artístico- Conservação e Restauro da Universidade Portucalense Infante D. Henrique, e Professora Convidada no Mestrado Estudos Artísticos da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. É membro investigador no projeto ‘Laboratório Paisagem, Património e Território’, coordenado pela Profª. Doutora Maria Manuela dos Reis Martins da Universidade do Minho, e membro colaborador do GOVCOPP, Unidade de Investigação em Governança, Competitividade e Políticas Públicas, da Universidade de Aveiro.

Raquel Bastos Ferreira

Mestre em Conservação e Restauro, pelo Instituto Politécnico de Tomar, foi responsável por várias intervenções de conservação e restauro em obras de arte contemporâneas sobre papel e colaborou em intervenções de obras noutros materiais, na 20|21 Conservação e Restauro de Arte Moderna e Contemporânea, Lda., da qual é Sócia/ Fundadora. Participou da inventariação de coleções privadas, na organização de Masterclasses e na publicação de artigos e posters sobre conservação e restauro de arte contemporânea. Foi responsável pela higienização e desinfestação de Arquivos e por uma Formação em Conservação e Restauro de Papel, na Universidade dos Açores, Ponta Delgada. Colaborou frequentemente com o Museu de Serralves e participou em vários congressos e jornadas sobre conservação e restauro. Atualmente leciona no 1º Ciclo em Conservação e Restauro na Universidade Portucalense Infante D. Henrique e frequenta o Mestrado em Estudos Artísticos - Museologia e Curadoria, na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

Nuno Filipe Camarneiro Mendes

Doutorado em Ciências para a Conservação do Património, Universidade de Florença, Itália, Professor Auxiliar da Universidade Portucalense. Licenciado em Engenharia Física pela Universidade de Coimbra, trabalhou no CERN (Organização Europeia para a Investigação Nuclear) em Genebra. É investigador na Universidade de Aveiro. Vencedor do Prémio Leya com o livro No Meu Peito não Cabem Pássaros. Autor de diversos artigos científicos de grande impacto na investigação internacional.

 

José Manuel Tedim Nuno Farinhote Carlos Pombo

 

José Manuel Alves Tedim

Doutorado em História, Universidade Portucalense Infante D. Henrique, Investigador no CHSC – Centro de História da Sociedade e da Cultura. É Professor do Departamento de Turismo, Património e Cultura da Universidade Portucalense, na área da Licenciatura e Mestrado em Conservação e Restauro. Foi, durante dois mandatos, Tesoureiro da Direção da Associação Portuguesa dos Historiadores de Arte. Diretor do Instituto de História da Arte da Universidade Portucalense. Lecionou no Mestrado em História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Colabora, desde 2002, com o Instituto Cultural D. António Ferreira Gomes. Participou e coordenou em dezenas de Congressos, Colóquios e Seminários em Portugal, Espanha, Brasil, Cabo Verde, etc. É autor de diversas publicações no âmbito da História da Arte.

Nuno Correia Farinhote

Especialista em restauro de cerâmica e azulejo, orientou estágios profissionais, em vários cursos técnicos e superiores, nomeadamente Circulo José de Figueiredo Museu Nacional de Soares dos Reis, Porto, Gabinete de Arqueologia Urbana da Câmara Municipal do Porto, na Camera di Commercio Italiana  per il Portogallo, Porto, Instituto Português de Museus/MDDS Braga,  no Curso de Conservação e Restauro de Cerâmica e Azulejo da Universidade Portucalense /Instituto de Emprego e Formação Profissional. Professor assistente convidado na Escola das Artes, na licenciatura de Arte - Conservação e Restauro da Universidade Católica do Porto. Docente na licenciatura de Conservação e Restauro da UPT. Participou ainda ativamente com trabalhos de restauro na organização de algumas exposições temáticas  de cerâmica assim como no restauro de muito acervo de museus nacionais e regionais e de como de câmaras municipais do Norte do País. Participou também na execução e na orientação de muito trabalho laboratorial e restauro de cerâmica e azulejo de diversas proveniências particulares e institucionais.

Carlos Pombo

Fotógrafo com centenas de obras publicadas e expostas. Especialista em fotografia de património.

Fátima Silva Isabel Vaz de Freitas Avelino Leite

 

Maria de Fátima Matos Silva

Doutorada em História - Especialização em Arqueologia, Universidade de Granada, Espanha. Publicação de diversos livros e artigos científicos sobre temáticas de índole patrimonial, com especial destaque para o património arqueológico. Membro integrado do CITCEM - Grupo Paisagens, Fronteiras e Poderes (PFP) - Unidade de I & D da FCT. Colaboração e direção de diversos projetos de investigação sendo de destacar: Direção do Projeto de Investigação "Estudo, Musealização e Valorização do Povoamento Proto-Histórico e Romanização da Bacia Superior do Rio Coura – 1993 a 2001. Direção do Projeto de Musealização e Divulgação do Povoado Fortificado de Cossourado. Projeto transnacional para a valorização da Via Romana XIX. Desde 1989 e ao abrigo de Protocolo entre a UPT e a Câmara Municipal de Paredes de Coura é arqueóloga da autarquia; diretora do Gabinete de Arqueologia e Património e da publicação Cadernos de Arqueologia e Património. Neste âmbito tem dirigido diversos projetos de investigação, escavações arqueológicas, estudos de impacte ambiental e patrimonial, organizado eventos, exposições, núcleos museológicos, entre outros.

Isabel Maria Marinho Vaz de Freitas

Doutorada em História, Professora Associada da Universidade Portucalense Infante D. Henrique, Académica Correspondente da Academia da História, Investigadora integrada no CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória e a partir de 2015, investigadora integrada no Laboratório da Paisagem, centro da Universidade do Minho, autora de diversos livros, capítulos de livros e artigos científicos nas áreas do Património. Investigadora responsável por diversos projetos, entre os mais recentes e em curso, salientam-se: Gestão do Arquivo Mota Prego; Demarcações de Fronteira no século XVI; Caminhos de Santiago na cidade do Porto; Públicos da Cultura e do Património; Igrejas do Centro Histórico do Porto. Participou em projetos de proteção, conservação, musealização e interpretação; Colaborou e colabora na construção de Centros de Interpretação. Integra a rede Internacional de estudos sobre a Água.

Avelino Leite

Pintor. Expôs inúmeras obras e participou em grandes projetos a nível nacional e internacional nos domínios da pintura.

 

 

 

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.