Como chegar
|
Contactos

Newsletter DTPC, junho 2014

 

Isabel Vaz de Freitas

Diretora de Departamento de Turismo, Património e Cultura

 

Turismo, Património e Cultura juntaram-se na Universidade Portucalense para dar corpo e forma a um longo caminho, já percorrido pela Universidade Portucalense. Desde a sua fundação, a universidade foi radicando uma parte do seu trabalho ao território, à sua história, ao seu património, às artes e à criatividade. O estudo do território e dos seus integrantes patrimoniais, a sua salvaguarda, proteção e conservação transformaram-se em linhas dominantes na investigação dos seus docentes e estudantes. Muito rapidamente se alcançou o Turismo e as suas dinâmicas que, como peça fundamental no desenvolvimento do território, na sua divulgação e na necessidade de sua salvaguarda para gerações futuras, se transformou numa área de excelência e sobre a qual depositamos a máxima atenção.

 




Hoje, temos uma equipa acrescentada de mais-valias, um ambiente motivador onde os projetos se transformam em momentos magníficos de aprendizagem e de sucesso. Integram este Departamento, a Clinica de Conservação e Restauro, o Núcleo de Investigação em Turismo e Valorização do Território e a Cátedra Manoel de Oliveira. Estes organismos sustentam e organizam todo o trabalho de formação, investigação e de projetos inovadores que se vão criando, estudando e colocando no terreno.



O nosso projeto científico, educativo e cultural assenta em bases de qualidade com forte componente de investigação, de internacionalização e de apoio ao empreendedorismo, pretende ocupar um lugar único no panorama das universidades portuguesas e um lugar de destaque no trabalho de promoção e desenvolvimento de um território – Portugal – que através do turismo e da oferta de grande qualidade cultural e patrimonial, poderá reativar fortemente a sua economia. Nós queremos participar ativamente nesse processo de desenvolvimento.

 

Equipa

Diretora do departamento: Isabel Vaz de Freitas

Secretária do departamento: Anabela Guimarães

Coordenadores de Ciclos de Estudo: Josefina Salvado, Fábio Carbone e Joana Teixeira

Responsável ERASMUS: Fábio carbone

Responsável M23: Fátima Silva

Presidente NETur (Núcleo Estudantes de Turismo): Valentina Ottati

 



Docentes

 

Alexandre Guedes

Ana Raquel Aguiar

Carla Santos

Carlos Pombo

Fábio Carbone

Filipa Brandão

Isabel Vaz de Freitas

Joana Teixeira

José Manuel Tedim

Josefina Salvado

Manuela Barreto Nunes

Marie Chantal

Maria de Fátima Silva

Miguel Lopes de Almeida

Nuno Camarneiro

Nuno Farinhote

Peter Blackburn

Raquel Bastos

Rui Costa

 


 

Fabio Carbone

Docente do Departamento de Turismo, Património e Cultura

 

 

Num momento tão delicado de mudança e revisão dos paradigmas e do próprio conceito de progresso, a nível nacional, europeu e global, no qual se requerem novas capacidades e competências, bem como uma sensibilidade renovada perante a importância do património cultural no âmbito do desenvolvimento sustentável, a equipa da Universidade Portucalense que trabalha no âmbito do território, património cultural e turismo não podia ficar indiferente.

A constituição do departamento de Turismo, Património e Cultura (DTPC), apresentado no dia 23 de Abril, representa um ponto de partida para os novos projetos educativos, científicos e culturais na área do desenvolvimento integrado do território, gestão do património e desenvolvimento turístico.

Do ponto de vista da oferta formativa pretendemos proporcionar as bases teóricas, o desenvolvimento de capacidades e componentes específicas do âmbito da conservação do património, da hospitalidade em turismo e da valorização integrada do território e ambicionamos realizar investigação de alto nível. A isto se acrescenta uma serie de ofertas formativas conferentes e não conferentes grau.



 

A internacionalização do departamento, que se concretiza já na composição do corpo docente, bem como nas parcerias que se estão a celebrar com diferentes universidades, representa uma etapa fundamental para docentes/investigadores e estudantes. Para eles, a possibilidade de estudar e trabalhar num meio internacional será o pressuposto para garantir um posicionamento internacional. Para os estudantes em particular, a internacionalização se irá traduzir num valor acrescentado à sua formação, no âmbito do mercado de trabalho e da investigação.


 

Trata-se, portanto, dum projeto educativo, científico e cultural único no País, um projeto ambicioso que irá requerer dedicação e muito trabalho. Mas é este o desafio que a equipa do DTPC decidiu abraçar, e os objetivos que deseja levar a cabo em prol da sustentabilidade e do desenvolvimento ligado ao património cultural.

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.