Como chegar
|
Contactos

Artigos da Newsletter Institucional janeiro 2014

Nº31 – janeiro 2014
Destaques

UPT cria nicho de empresas tecnológicas

A Universidade Portucalense começou o novo ano a dar vida ao empreendedorismo com a criação do NET-UPT - Nicho de Empresas Tecnológicas, através do Departamento de Inovação, Ciência e Tecnologia (DICT).

O NET-UPT tem como objetivo fomentar o desenvolvimento de uma rede de pequenas ou microempresas de base tecnológica criadas por atuais e antigos alunos da universidade. Anualmente serão acolhidos três novos projetos, selecionados por um júri composto por docentes e representantes de empresas.

As candidaturas para a apresentação de projetos inovadores decorrem até 28 de fevereiro, sendo o resultado divulgado a 30 de março.

Mais informação sobre o projeto pode ser consultada no sítio “web” da UPT ou através da direção do DICT.
 


Workshops gratuitos em TI

A Universidade Portucalense está a organizar um Ciclo de Workshops, no âmbito das Tecnologias de Informação (TI), de participação gratuita, entre 25 de janeiro e 30 de maio.

A iniciativa resulta do compromisso da Universidade Portucalense em contribuir para o aumento de competências de profissionais e estudantes, quando as previsões europeias apontam para o aumento exponencial do emprego na área das TI nos próximos 15 anos.

“As universidades têm responsabilidades sociais, tais como a de formar alunos nas áreas com mais emprego, como é o caso das Tecnologias de Informação (TI). É essencial apostar na área das TI, como ferramenta de suporte ao ensino e de apoio à diferenciação e ao desenvolvimento económico das PME, para a Europa sair da crise”, afirma Filomena Castro Lopes, diretora do Departamento de Inovação, Ciência e Tecnologia.

Os seis workshops pretendem sensibilizar os profissionais e professores de Informática para as áreas emergentes das TI, ir ao encontro dos objetivos da “Estratégia Europa 2020” e das necessidades atuais das empresas.

A inscrição poderá ser efectuada no site www.upt.pt

Calendário:

Programação de “Apps” para “Smartphones”
25 de janeiro I 9h-13h I Sala 416

Multimédia Educacional
8 de fevereiro I 9h-13h I Sala 416

O “Moodle” no processo ensino-aprendizagem
1 de março I 9h-13h I Sala 416

HTML/CSS
7 de março I 9h-13h I Sala 416

Os sistemas de resposta no processo de ensino-aprendizagem
5 de abril I 9h-13h I Sala 416

PHP
30 de maio I 18h-22h I Sala 416
 


Direito e Gestão juntos

Os desafios da atual gestão dos negócios levou a Portucalense a desenvolver uma Pós-Graduação em “Direito e Gestão”, uma formação rigorosa em duas áreas estruturais das organizações lecionada em horário pós-laboral.

Hoje, advogados e gestores confrontam-se com a exigência de conhecimentos transversais e multidisciplinares - ao gestor impõe-se competências jurídicas e ao jurista competências de gestão.

O curso incidirá em três áreas centrais - Direito das Empresas, Direito dos Negócios e Comércio Internacional - e destina-se a advogados, juristas, solicitadores, consultores, empresários, gestores, administradores, economistas, revisores oficiais de contas, técnicos de contas e contabilistas. As candidaturas estão abertas até 31 de janeiro
 


Estudo inédito de conservação automóvel

António Teixeira Lopes, Presidente da ARAN - Associação Nacional do Ramo Automóvel, apresentou recentemente a dissertação “Estudo para a intervenção na carroçaria de um automóvel dos anos 20, do séc. XX. O Bugatti do Lago Maggiori”, integrada no Mestrado de Conservação e Restauro.

No âmbito da investigação analisou documentos de automóveis dos anos 20, entrevistou especialistas em reconstrução e visitou 18 museus e exposições na Europa e entidades relacionadas com o restauro. Encontrou “automóveis pintados com tintas fora da época, estofos de couro reconstruídos com pele curtida de forma não contemporânea e pneus modernos que descaracterizam, totalmente, o automóvel”, revela.

O primeiro estudo em Portugal sobre a temática revela que museus de marcas de automóveis têm maiores preocupações com a reconstrução do ponto de vista estético, do que com a autenticidade das peças em exibição.

“Por vezes é tão difícil encontrar as peças de substituição corretas para os automóveis antigos que acaba por ficar aberta uma janela para o facilitismo, e é espantoso como as organizações com responsabilidade não têm colaboradores com a formação adequada e necessária”.

Realça que para os apreciadores e colecionadores, o facto de uma viatura apresentar peças ou acabamentos que não são originais, a desvalorizam.

“Durante as visitas feitas a museus e exposições, questionei algumas marcas de automóveis sobre o tipo de tintas aplicadas nos primeiros anos do século passado e verifiquei que, a grande maioria, fugia das suas responsabilidades, alegando que os construtores só eram responsáveis pelos chassis e pela parte mecânica, sendo que as carroçarias eram feitas por carroçadores independentes”, explicou o recente mestre em Património Artístico, Conservação e Restauro. António Teixeira Lopes acredita que a formação em Conservação e Restauro passa por uma das soluções que permite inverter esta tendência verificada.
 


O mundo digital para todos

Vasco Félix e Airton Davis, estudantes da UPT, levaram o “Skype”, o “Facebook”, o “You Tube”, as compras “online” ou as aplicações para sistemas operativos ao dia-a-dia de 15 seniores que hoje tiram proveito da tecnologia, para agilizar questões diárias, exercitar a mente ou ter um contacto mais próximo com as gerações mais novas.

Os elevados índices de envelhecimento em Portugal, com uma tendência de crescimento, associados a uma desatualização de competências tecnológicas, determinaram a criação do projeto “I-DO Tech”.

O curso gratuito envolveu 15 formandos seniores em 15 horas de formação. Vasco Félix faz um balanço positivo: “o interesse e a perspicácia dos ‘alunos’ permitiram uma aprendizagem efetiva”.

“Inicialmente pensei que o maior desafio era saber se os participantes já conheciam o computador e se já tinham trabalhado, uma vez que o curso lecionado era mais vocacionado para quem já sabia trabalhar com um computador e não ensinar a trabalhar de raíz. No primeiro dia apercebi-me que este não seria um desafio, pois pediram logo para trazer os computadores pessoais na aula seguinte. O maior desafio acabou por ser a explicação detalhada, passo a passo, dos procedimentos, por exemplo, para adicionar uma fotografia no perfil do ‘Facebook’ ou um amigo no ‘Skype’. Com calma e detalhe conseguiram perceber como executar a tarefa”. Nas últimas aulas “fizeram força para a continuidade do curso”.

O programa “I-DO Tech” tem como ambição “chegar a todo o país” e “promover um curso de nível 2 com outros temas, nomeadamente plataformas ‘touch’ e ‘Kinect’”.
 


Missão: Reciclar conhecimentos

A melhoria contínua de competências que se impõe às profissões, determinou a criação do programa “Recycle you” que pretende ser uma oportunidade para uma atualização de conhecimentos e aumento de competências em várias áreas, através da frequência de unidades curriculares dos diferentes cursos da universidade.

Este projeto será transversal a todos aos quatro departamentos da universidade – Direito (DD), Ciências Económicas e Empresariais (DCEE), Ciências da Educação e do Património (DCEP) e Inovação, Ciência e Tecnologia (DICT).

O DICT já selecionou um conjunto de unidades curriculares em áreas emergentes que podem ser frequentadas por quem desejar: Marketing Digital; Sistemas de Suporte à Decisão; Segurança de Sistemas de Informação; Segurança de Sistemas Informáticos; Gamificação; Auditoria de Sistemas de Informação; Liderança em Projetos de Sistemas de Informação; Multimédia Interativa; Desenvolvimento de Software; Análise de Risco e Certificação de Software.
 


Estudantes de Gestão Hoteleira visitam hotéis

Os estudantes do 2º e 3º anos da licenciatura em Gestão – ramo de Gestão Hoteleira visitaram, recentemente, os hotéis “Vila Galé Porto” e “The Yeatman”, com o objetivo de apreenderem o quotidiano das unidades hoteleiras.

Por um dia “encarnaram” o papel de Auditores de Qualidade e realizaram auditorias de inspeção a quartos e suites, no sentido de “experimentarem e refletirem sobre o rigor de uma “check-list” de qualidade aplicada no hotel “Vila Galé Porto”. Desta forma, puderam compreender a dificuldade de implementação de sistemas de qualidade aplicados a hotéis, as suas consequências no dia-a-dia e as suas vantagens para o cliente”, refere o docente Kevin Hemsworth.

No hotel “The Yeatman”, os estudantes conheceram “in loco” os equipamentos que garantem a segurança dos clientes, colaboradores e infraestruturas, nomeadamente o sistema de deteção de incêndio, ar condicionado, aquecimento e caldeiras.
 



COMUNICA UPT FICHA TÉCNICA

Periodicidade: Mensal
Coordenação Editorial: Ana Aires Duro
Email: comunicaupt@upt.pt

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.