Como chegar
|
Contactos

Artigos da Newsletter Institucional janeiro 2017

Nº64 – janeiro 2017
Destaques

UPT quer mais profissionais nas TIC

A Universidade Portucalense (UPT), pioneira no ensino das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) em Portugal, responde ao desafio da Comissão Europeia e do Governo português, de aumentar o número de profissionais na área das TIC.

Atualmente, a Europa tem um forte défice de profissionais nesta área, estimando-se que existam 900 mil vagas de emprego por preencher até 2020. Para dar resposta a este problema, a 20ª edição do Mestrado em “Informática – Especialização em Engenharia de Software” inclui novas temáticas e tecnologias emergentes, como a “Internet das Coisas” (IoT), “Big Data” ou “Cloud Computing”.

Para despertar a atenção dos jovens para esta oportunidade, a UPT oferece, neste ano letivo, uma redução de 40% do valor total da propina do primeiro ano deste Mestrado.

A proximidade com o mercado de trabalho é uma das características desta formação, que reúne um leque alargado de empresas parceiras de referência.

No segundo ano deste curso, o estudante pode optar pela via profissionalizante, através da realização de um estágio em contexto empresarial, contribuindo para aumentar o número de profissionais desta área, ou pela via da Investigação.

As candidaturas decorrem até 17 de fevereiro e o início de aulas está previsto para o dia 6 de março.


Nasceu um hotel aplicado ao Ensino

No segundo semestre será assinalada a última fase de implementação do Hotel Portucalense, um hotel aplicado ao ensino que possibilitará dar continuidade aos conteúdos práticos lecionados em várias unidades curriculares da licenciatura “Gestão da Hospitalidade”.

“A organização de um hotel é uma atividade complexa e multifacetada. Os alunos são incentivados a testar as suas capacidades de relacionamento interpessoal, trabalho em equipa e organização de meios e de pessoas. Ao serem confrontados com casos práticos, terão a possibilidade de desenvolver a análise crítica a diferentes situações profissionais”, explica o docente Kevin Hemsworth.

Entre as várias atividades a desenvolver, destacam-se o alojamento, o aluguer de salas de reuniões, os serviços complementares, como o Golf e o SPA, a conceção de pratos, as encomendas a fornecedores, a gestão de stocks e a realização de vendas. Os estudantes trabalham, durante todo o curso, com o “software” ICG (Front-Rest, Front-Hotel e Manager), com a qual a universidade tem protocolo, e serão, também, responsáveis pela orçamentação, planeamento e controlo de gestão e até o desenvolvimento de um Plano de Marketing.

“O objetivo é treinar os estudantes, no sentido de dotar de competências com os recursos existentes no hotel de aplicação, proporcionando um conhecimento profundo do setor e a sua plena inserção no mercado de trabalho. É um projeto que visa promover a qualidade de ensino global e a formação prática, sempre próxima da realidade do seu contexto laboral”, salienta a docente Cristina Estevão.

O Hotel Portucalense é um projeto que pretende refletir as características de uma unidade hoteleira que se define pela excelência e ser uma oportunidade para o estudante preparar a sua integração na indústria da hospitalidade.



Investigadores do IJP premiados

Dois investigadores do Instituto Jurídico Portucalense receberam recentemente prémios de mérito pelas respetivas teses de doutoramento. João Paulo Bichão venceu o “Prémio Extraordinário de Doutoramento”, atribuído pela Universidade de Salamanca às melhores teses de doutoramento defendidas em cada ano letivo, e Dionara d’Anjos Graça conquistou o “Prémio Nacional de Cabo Verde”.

Este reconhecimento reforça a reputação da Universidade Portucalense e do IJP, no âmbito da excelência científica, uma vez que os dois premiados realizaram um período de investigação no instituto, durante a realização dos seus doutoramentos, e ambos foram orientados pela docente e investigadora da UPT, Maria Esther Quinteiro.


UPT renova parceria com a Ordem dos Advogados

Em dezembro último, a Universidade Portucalense renovou o protocolo de colaboração com a Ordem dos Advogados.

Esta parceria visa proporcionar aos advogados inscritos no Conselho Regional do Porto da Ordem dos Advogados (CDPOA) uma preparação especializada, teórica e prática, em todas as áreas do Direito, através da participação em cursos de Pós-graduação, Formação especializada, conferências ou seminários.

Os membros da CDPOA têm como contrapartida um desconto na propina e o dever de divulgar as iniciativas da Universidade Portucalense.


Encontro Científico de Psicologia

Nos dias 26 e 27 de janeiro decorreu o 8º Encontro Científico de Psicologia “Troca de Ideias entre Mestres a Meio Caminho do Mestrado”, um evento aberto à comunidade académica, em que os estudantes finalistas do Mestrado de Psicologia Clínica e da Saúde apresentaram e discutiram os relatórios de investigação.

Ao longo de dois dias, foram analisados 22 trabalhos de investigação por 11 investigadores especialistas, oriundos de várias instituições de ensino superior (Universidade do Minho, Universidade do Porto, Universidade de Coimbra, Universidade Fernando Pessoa, ISMAI e CESPU).


Programa de Voluntariado Internacional

A Universidade Portucalense, através do Gabinete de Apoio ao Aluno, abriu as inscrições para um programa de Voluntariado Internacional, que irá decorrer este verão, ao longo de duas semanas, na Europa e em África.

Os estudantes poderão participar em dois projetos distintos: a renovação de um espaço social com jovens refugiados, na Alemanha, ou a recuperação de uma escola e a organização de atividades lúdicas e educativas para crianças, em Moçambique. As inscrições podem ser realizadas no Gabinete de Apoio ao Aluno (gaa@upt.pt).





Paulo Jesus lança novo livro

No próximo dia 14 de fevereiro, o docente de Psicologia, Paulo Renato Jesus, apresentará o seu recente livro “Eros e Psyche: Silêncio da Mulher entre Zero & Infinito", na Biblioteca Geral da Universidade Portucalense.

As intervenções dos CEO da Educoach, SportUnity, i9jovem e Já T’explico tiveram como objetivo aproximar os cerca de 30 estudantes inscritos à realidade das “startups”, através de uma espécie de “networking” conjugado com “speed dating”.

“O título evoca o mito clássico da relação entre Eros e Psyche, entre o deus incendiário, que injeta e projeta a patologia amorosa, e a "alma", que se anima, dinamiza e agita, sem compreender plenamente o porquê", revela Paulo Renato Jesus.

Este livro prolonga as investigações psico-poéticas anteriores, assinadas pelo pseudónimo feminino, Eva F., nomeadamente, "Órbitas primitivas" (Prémio de Poesia Daniel Faria, 2007), "Labirinto íntimo" (Prémio de Poesia Nuno Júdice, 2011) e "Caos boca-a-boca" (2014). Sublinhe-se que uma versão anterior de "Eros e Psyche", numa redação mais breve, recebeu o Prémio de Poesia Pedro da Fonseca (2016).


Depois de Solicitadoria, a vez do Direito

Em época de avaliação, falamos com a estudante Inês Sousa que, após terminar a licenciatura em Solicitadoria inscreveu-se em Direito, e tem demonstrado uma grande ambição de conhecimento. Tem 21 anos, vive na freguesia de Massarelos, no Porto, e nos tempos livres gosta de praticar desporto ao ar livre.

Comunica UPT: Qual o segredo para o bom desempenho académico?
Inês Sousa:
Creio que não existe nenhuma fórmula mágica para um bom desempenho académico. Acredito que o interesse pela área de estudo, o gosto pelas matérias lecionadas e a ambição de querer saber mais são fundamentais para esse sucesso.

Quais as razões da escolha de Solicitadoria e da Universidade Portucalense?
Inicialmente, a minha escolha recaiu sobre a licenciatura de Direito, no entanto, depois de conhecer melhor o curso de Solicitadoria, percebi que ia ao encontro do que eu procurava, ou seja, era um curso mais prático e que me permitiria, após a sua conclusão, ingressar no curso de Direito, inscrevendo-me nas restantes unidades curriculares em falta. E foi o que fiz! Estou, agora, no primeiro ano de Direito. Conheci a Universidade Portucalense, através de uma amiga, e foi a opção certa, pelo seu prestígio, ensino exigente e, ainda, por estar perto de casa.

É verdade que o primeiro semestre do primeiro ano na Universidade é sempre o mais difícil?
Sim, é, sem dúvida, o mais complexo. É o primeiro impacto que temos com o mundo académico, que é muito diferente do contexto do ensino secundário. Temos de reaprender a estudar, o contacto com os docentes também é uma novidade e deparamo-nos com um mundo completamente novo. Confesso que tive dificuldades, mas mantive-me firme e ultrapassei esses obstáculos. Considero que esta experiência é uma preparação para o que nos espera no futuro.

Com o período de avaliação a terminar, qual o balanço que faz?
O período de avaliação poderia correr sempre melhor; há sempre uma disciplina que acaba por não correr tão bem, mas, de um modo geral, estou bastante satisfeita com os meus resultados.

No final da licenciatura, quais são os seus objetivos profissionais?
Após concluir a Licenciatura de Direito, pretendo enveredar pela carreira de Notariado.





COMUNICA UPT FICHA TÉCNICA

Periodicidade: Mensal
Coordenação Editorial: Ana Aires Duro
Email: comunicaupt@upt.pt

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.