Como chegar
|
Contactos

Artigos da Newsletter Institucional novembro 2016

Nº62 – novembro 2016
Destaques

Gestores avaliam negócios de estudantes

Nos dias 12 e 15 dezembro, decorrerá a 3ª edição do “Pitch Day”, em que mais de 200 estudantes de todas as licenciaturas apresentarão ideias de negócio a um painel de gestores e empresários portugueses.

A iniciativa procura promover o empreendedorismo e a valorização do conhecimento. No ano passado, a maioria dos negócios focou-se no desenvolvimento de soluções de resposta a problemas atuais da sociedade.

Nesta edição, o desafio das equipas multidisciplinares mantém-se, ou seja, transformar uma ideia num negócio que responda a necessidades atuais, ou emergentes, ou mesmo que induzam a criação de novas necessidades.


Luís Pato regressa à UPT

Luís Pato será o orador principal do seminário “Terroirs da Bairrada”, integrado no Short-Master em Escanção-Especialidade de Vinhos, no dia 12 de dezembro, às 18h30, na sala CEMPA (piso 5).

É um dos mais importantes produtores de vinho em Portugal, “assinando” todos os anos cerca de 400 mil garrafas, provenientes dos 60 hectares de vinha que possui na Bairrada. Foi eleito “Produtor do Ano 1997” e conquistou o prémio “Identidade e Carácter 2013”.

Em 1980, Luís Pato produziu o seu primeiro vinho, um monovarietal de baga, considerado hoje uma raridade. Em 1985, deu início a duas revoluções na Bairrada: fez vinho tinto de uvas desengaçadas e estagiou vinho em pipas novas de carvalho francês. A ele se deve o trabalho intenso e consistente da viticultura e enologia da Bairrada.

Pioneiro no desenvolvimento do marketing de vinhos, Luís Pato levou os seus vinhos às maiores competições internacionais inglesas e convida, de uma forma sistemática e organizada, a imprensa estrangeira a visitar a sua adega, em Portugal.

A participação neste seminário é gratuita, mediante a inscrição prévia através do endereço de correio eletrónico degi_seminarios@upt.pt



Videira mais antiga no mundo plantada em Avintes

O Parque Biológico de Vila Nova de Gaia foi o local escolhido para acolher o rebento da videira mais antiga do mundo, com cerca de 400 anos, que a Universidade Portucalense trouxe de Maribor, na Eslovénia.

Esta iniciativa realizou-se no âmbito da conferência Internacional Wine&Vine, organizada pelo Instituto Jurídico Portucalense, em parceria com a Universidade de Maribor e o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Nos dias 10 e 11 de novembro, o evento reuniu investigadores de várias partes do mundo que debateram os desafios do setor vinícola, como a desaceleração da economia global, o desenvolvimento sustentável e o surgimento de novos países produtores.






O empreendedorismo na Corticeira Amorim

Paulo Bessa, CEO da Amorim Cork Ventures, Filipe Guimarães, CEO da GrõwanCork, e Pedro Abrantes, CEO da empresa AS PORTUGUESAS destacaram que as parcerias, o plano de negócios rigoroso e o apoio das incubadoras são fundamentais na criação e no sucesso de uma ‘startup’.

Paulo Bessa explicou o êxito do Grupo Amorim, líder mundial do setor da cortiça, com a sua vocação inovadora e espírito empreendedor. “Somos empreendedores por natureza”, frisou.

A Amorim Cork Ventures surgiu em 2014, como a primeira incubadora e capital de risco dirigida exclusivamente a negócios com cortiça, apoiando empreendedores com ideias e aplicações inovadoras com aquela matéria-prima. Desde a sua criação, já foram analisados mais de 300 projetos – 19 foram apoiados e 10 estão atualmente ativos, entre os quais a GrõwanCork e As Portuguesas.

Filipe Guimarães, CEO da GrõwanCork que se dedica ao desenvolvimento, produção e comercialização de isolamentos com cortiça para equipamentos de refrigeração, destacou como fatores de sucesso: “a vontade de trabalhar, a capacidade de mudar, de planear e de monitorizar o negócio, o forte comprometimento com o cliente, a persistência, a criatividade e a criação de uma boa rede de contactos”.

Por seu turno, Pedro Abrantes, CEO da empresa “As Portuguesas”, revelou que “esta aliança se traduziu no acesso privilegiado a apoio administrativo- jurídico, comunicação, logística, bem como o apoio diário de gestores experientes na operacionalização e gestão do negócio”.

O "Colóquio para jovens empreendedores" abriu a temporada de eventos, no âmbito do Empreendedorismo, que a Universidade Portucalense promove.


“Os movimentos cívicos podem salvar a democracia”

“Os movimentos cívicos em torno de grandes causas sociais e económicas são essenciais para salvar a democracia”, defendeu o cineasta António Pedro Vasconcelos, no âmbito do Ciclo de Seminários “Caminhos da Cidadania”, no dia 27 de outubro.

António Pedro Vasconcelos revelou “ser a favor de um mercado livre, mas com regras. As tentativas que se têm verificado para afastar o Estado da regulação de alguns setores são inaceitáveis”.

Segundo o cineasta, pelo facto de “os jovens já terem nascido em democracia, encaram-na como um dado adquirido. No entanto, entende que a maioria se encontra totalmente divorciada da democracia”.

Considera que o descrédito na justiça, na comunicação social e nas entidades reguladoras, contribui para que os movimentos de cidadãos sejam o recurso possível e último para salvar a democracia.

O Ciclo de Seminários “Caminhos da Cidadania” encerrará com o tema “Estado, Cidadania e Cooperação”, no dia 13 de dezembro, e terá como orador convidado o padre Lino Maia, Presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade Social.


Protocolo de colaboração internacional

Uma delegação da Universidade Lueji A’ Nkonde de Angola visitou a Universidade Portucalense, no âmbito de um protocolo de cooperação entre ambas as instituições, no final do mês de outubro.

Alfredo Marques, Reitor da UPT, e as direções dos Departamentos, reuniram-se com os representantes da universidade angolana - Carlos Yoba, Reitor, André Pedro Neto, Decano da Faculdade de Medicina, Fidel Manassa, Decano do Instituto Politécnico de Lunda-Sul, e Domingos José Maiato-Decano da Escola Superior do Politécnico Lunda Norte -, com vista à implementação do acordo assinado.

O protocolo de cooperação prevê o desenvolvimento de programas conjuntos, visando o intercâmbio de estudantes, docentes e quadros técnicos superiores, a participação em seminários e encontros académicos, a elaboração de atividades conjuntas de pesquisa e formação, intercâmbio cultural e participação conjunta em cursos internacionais.


UPT colabora com Universidade de Salamanca

No dia 4 de novembro, a Universidade Portucalense assinou um protocolo de colaboração formativa e de docência com a Universidade de Salamanca.

A assinatura do convénio ocorreu em Salamanca, Espanha, com a presença de Alfredo Marques, Reitor da Universidade Portucalense, e de María Ángeles Serrano, vice-reitora para a área de Internacionalização da Universidade de Salamanca.

Estiveram ainda presentes neste ato, Maria Manuela Magalhães Silva, vice-presidente da Direção da Universidade Portucalense e María de la Paz Pando, Professora do Departamento de História Medieval, Moderna e Contemporânea da Universidade de Salamanca.


Nova Direção na Associação de Estudantes

Este mês, Rui Lourenço tomou posse como Presidente da Associação de Estudantes da Universidade Portucalense. Com uma equipa constituída por 24 estudantes de diferentes licenciaturas, pretende estimular a atitude ativa e participativa dos alunos na vida académica e na sociedade.

“A universidade não pode ser só apenas um local de ensino, onde nos limitamos a frequentar aulas e a conquistar um diploma. Deve ser também um local onde se formam cidadãos”, sublinhou no discurso de tomada de posse.

Rui Lourenço parafraseou Henry Ford: “Unir é bom, manter a união é progresso e trabalhar em conjunto é o sucesso”, para indicar que será fundamental “uma equipa coesa, determinada, solidária, responsável e, acima de tudo, íntegra para desenvolver um trabalho em benefício do estudante”.


Estudante ajuda na integração de refugiados

A estudante Inês Nascimento viajou até a Alemanha para ajudar na integração dos refugiados, no âmbito do projeto de voluntariado internacional promovido pela Universidade Portucalense.

Inês ajudou na construção de um labirinto lúdico para as crianças de uma aldeia, criou um jardim e plantou árvores de fruto. Recorda “momentos bons e maus, alegres e tristes” e as surpreendentes histórias de vida.

“Aprendi que a vida não é um ‘mar de rosas’, que há vidas piores do que imaginámos e, no entanto, essas pessoas não demonstram essa adversidade. São um exemplo. Aprendi ainda que podemos ajudar alguém e melhorar o mundo só com um abraço”.

Inês considera que “quem gosta de voluntariado consegue sempre encontrar uma forma de ajudar - e não é difícil ajudar - às vezes, um pequeno gesto pode fazer a diferença”.


Sucesso premiado com mentoria

Cristiano Rocha concluiu o 1º ano da licenciatura em Direito com a média mais elevada e, por isso, foi convidado a integrar um programa de mentoria na Sociedade de Advogados Nuno Cerejeira Namora e Pedro Marinho Falcão Associados.

Comunica UPT: Qual é o segredo para um bom desempenho académico? O bom desempenho está relacionado com uma metodologia de estudo diária adequada, sempre acompanhada das aulas. A ideia de que se pode ir longe sem muito trabalho está erradamente difundida e a consciência do trabalho que temos pela frente é também um aspeto essencial para que o sucesso aconteça. Acrescento, ainda, o papel importante dos professores de apoio a vários níveis.

Qual o balanço que faz do primeiro ano na Universidade? O primeiro ano não foi fácil. Foi a adaptação a um novo ensino, com novas pessoas, numa nova cidade. Não sabia se estava preparado, mas sabia que o tempo ajudaria a saber enfrentar esta fase de vida com sucesso. Em termos académicos, foi um ano de muito esforço e trabalho. Foi também muito gratificante, em termos de avaliações e de encontro de pessoas excecionais a quem devo uma parcela do meu sucesso. Em suma, foi um ano de muita aprendizagem, algumas mudanças e, sobretudo, de conquista dos objetivos a que me propus.

O que espera deste projeto de tutoria? É um privilégio integrar este programa de tutoria e espero que este projeto seja uma mais-valia, enquanto estudante e profissional. A aproximação ao mundo profissional é essencial e este projeto irá trazer-me essa aproximação e um contacto real com o Direito.





COMUNICA UPT FICHA TÉCNICA

Periodicidade: Mensal
Coordenação Editorial: Ana Aires Duro
Email: comunicaupt@upt.pt

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.