Como chegar
|
Contactos

Artigos da Newsletter Institucional abril 2016

Nº56 – abril 2016
Destaques

Ética e Economia: o reencontro

No dia 13 de maio, a ética nos negócios será analisada por Jorge Líbano Monteiro, secretário-geral da Associação Cristã de Empresários e Gestores, Fernando Monteiro, administrador da SIVA, Arnaldo Figueiredo, vice-presidente da Mota-Engil, João Ermida, consultor, e João Luís Peixoto Sousa, diretor do jornal Vida Económica. O jornalista Camilo Lourenço moderará o debate.

“O regresso da ética à economia em geral e, aos negócios, em particular, é um assunto que urge discutir no meio académico e empresarial, no sentido de realçar a importância da ética na atividade profissional dos futuros economistas e gestores”, explica Filomena Castro Lopes, diretora do Departamento de Economia, Gestão e Informática.

As jornadas “Ética e Economia: o reencontro” reúnem gestores e representantes dos setores automóvel, financeiro, construção civil e obras-públicas e comunicação social, que irão debater a dimensão da ética no mundo dos negócios e as principais causas da crise global.

“O propósito é contribuir para reabilitar a imagem do Economista e Gestor Profissional e evidenciar a relevância para a economia de uma conduta ética das organizações e da própria sociedade”, justifica a docente.

A participação nas jornadas é gratuita, mediante a inscrição prévia.


Nicolau de Almeida regressa à Portucalense

Após ter participado como orador convidado do Short-Master “Escanção - Especialidade de Vinhos”, João Nicolau de Almeida, um dos mais reputados enólogos portugueses, regressou à UPT para um almoço de harmonização da Ramos Pinto, no dia 20 de abril.

Nicolau de Almeida acompanhou a preparação do almoço conduzido pelos estudantes de “Gestão da Hospitalidade” e pelo ‘chef’ Renato Cunha e foi falando dos desafios atuais do vinho português.

Considera que foram dados “passos importantes na afirmação internacional” e assinala como principal mudança o facto de “até há pouco tempo ser o produto a mandar, agora é a distribuição e o consumidor”.

Destaca que “a crítica de vinhos melhorou, na medida em que é mais diversa e variada, não estando dependente apenas de um crítico”, embora, a seu ver, tenha conduzido “à produção do vinho-espetáculo, isto é, as marcas produzem vinhos exclusivamente para os jornalistas avaliarem”.

Falou com entusiasmo do seu novo projeto – o tinto da Quinta do Monte Xisto, com origem em Foz Côa. "Um vinho da terra sem herbicidas ou pesticidas, nem leveduras, o vinho é a expressão daquele local; é isso que queremos e que vamos continuar a fazer".

Sempre ligado à casa Ramos Pinto (família materna), mas filho de Fernando Nicolau de Almeida, o criador do Barca Velha, João Nicolau de Almeida estudou em Bordéus, França - “a catedral do vinho, a que ensina a estudar o sítio, a qualidade que se pode extrair daquele sítio”. Também estudou nos Estados Unidos e na Austrália, onde “a formação é mais científica”. Os seus melhores vinhos? “O Tawny 20 anos e o Duas Quintas”, elege imediatamente.


Antigas alunas lançam “app” Play Kachi

Teresa Fernandes e Isabel Oliveira, antigas alunas de Informática, regressaram à Universidade Portucalense para apresentar a aplicação para dispositivos móveis tablets e smartphones (‘app’) Play Kachi, no dia 28 de abril.

Trata-se da primeira aplicação mobile a abranger o programa 1º ciclo de matemática, que pretende auxiliar crianças no estudo da disciplina através de um jogo sério. Num total de mais de 250 desafios, em cada planeta será abordado um tópico do programa da matemática, incluindo assim matérias como a geometria, a estatística, os números naturais, racionais, as medidas e as operações.

“A aplicação pretende demonstrar aos mais jovens que o estudo e diversão podem andar de mãos dadas, promovendo, ao mesmo tempo, a autonomia do aluno e a interação com a família através de uma experiência partilhada”, afirmam Teresa Fernandes e Isabel Oliveira.

“A ideia surge da conjugação de três fatores - a apetência que as crianças demonstram pelas novas tecnologias e pelos videojogos, as dificuldades na disciplina de matemática e a nossa experiência pessoal e profissional nas áreas da educação e formação. Kachi é uma palavra que se pronuncia facilmente em diferentes línguas, visando a internacionalização. Kachi em japonês significa aventureiro, o que está em sintonia com o enredo da história do jogo”.

A história do jogo é uma viagem pelo espaço. Kachi, a personagem principal, com o amigo Doei, no meio de uma brincadeira descolam na nave da mãe, entram na galáxia do fogo, onde se perdem e danificam o reator da nave. A reconstrução do reator obriga-os a percorrer os cinco planetas da galáxia para conseguirem voltar ao planeta de origem. Em cada um destes planetas é abordado um tópico do programa de matemática tal como a geometria, a estatística, os números naturais, racionais e as medidas e operações.


Melhores alunos premiados com “Young Leadership Bootcamp”

Participar no “Young Leadership Bootcamp” foi a recompensa que 17 estudantes de Gestão e Economia receberam pelo elevado desempenho. Dois dias de formação em sala e ‘outdoor’ resultaram numa “experiência única e intensa”, orientada para o desenvolvimento do talento e de competências dos futuros líderes.

Este prémio foi financiado pelo “Santander Universidades”, no âmbito de um protocolo existente entre o banco Santander Totta e a Portucalense. O evento decorreu na Escola Prática de Transmissões no Porto.

O desenvolvimento pessoal e o trabalho em equipa foram desenvolvidos, através de um conjunto de desafios que exigiram e potenciaram foco nas metas, energia, capacidade de superação e motivação.

Os estudantes foram levados a refletir e a trabalhar sobre objetivos, motivações, talentos e obstáculos a superar, ao mesmo tempo que fomentaram características de liderança para atuar num mercado de trabalho global e exigente.

“Os estudantes definiram o que precisavam de alterar ou desenvolver para se tornarem em potenciais e melhores líderes, quando se sabem que já não basta ser bom, é fundamental ser excelente”, esclarece a Powercoaching, empresa que organizou a iniciativa.

Luís Barbosa, um dos estudantes de Economia participantes, revela que foi “uma experiência incrível” e que “o trabalho de equipa e a comunicação não-verbal foram determinantes, na medida em que permitiram pensar em aspectos que nunca tinha pensado. Foi uma iniciativa muito importante para o desenvolvimento pessoal e é uma forma de premiar os que mais se esforçam”.

Já Susana Santos, estudante de Gestão, afirma: “foi uma experiência que fica para o resto da vida. A conjunção entre o ‘indoor’ e ‘outdoor’ proporcionado pelo quartel militar foi muito importante. Foram dois dias de muita aprendizagem e partilha. As atividades ‘indoor’ permitiram-nos aprender como promover uma boa liderança e as atividades ‘outdoor, a nível militar, deram-nos uma nova perspetiva sobre liderança que não estávamos habituados, em que a obediência e o rigor são fundamentais. Foram vivências distintas, mas que nos ensinaram que dentro de uma empresa, de um quartel militar, de uma universidade, somos todos um”.


Investigação da violência no local de trabalho

Guy Enosh, docente da Universidade de Haifa, Israel, esteve na Universidade Portucalense no último dia 2 de abril, no âmbito da investigação “Healthy and creative organizations: Cognitive predictors and human resource management systems”. O projeto é multidisciplinar e internacional, envolvendo diversas instituições - Universidade Portucalense, Universidade do Minho, Universidade de Lisboa, Universidade de Valencia (Espanha), Universidade de Unisinos (Brasil) e Universidade de Haifa (Israel).

“Os principais objetivos gerais da investigação são explorar os fenómenos de violência que ocorrem em contexto de trabalho, comparar os fenómenos internacionalmente e definir linhas de intervenção individual e organizacional. Outros objetivos mais específicos são compreender como as organizações lidam com o problema e como os colaboradores percebem e reagem psicologicamente às respostas organizacionais no sentido de prevenir e protege-los da violência dos clientes”, explica a docente Ana Teresa Ferreira, responsável pela organização e supervisão das análises de dados quantitativos.

O projeto deverá estar concluído em 2018 e "pretende identificar padrões individuais atribucionais ou comportamentais e organizacionais que conduzam à criação e desenvolvimento de organizações mais criativas, inovadoras e saudáveis, explorando em detalhe o stress, violência e a relação trabalho-família".


O novo paradigma da Internet das Coisas

Cerca de 150 profissionais das Tecnologias de Informação, gestores, empreendedores e docentes participaram na conferência “Are you ready for the Internet of Things (IoT)?”, que analisou os impactos da Internet das Coisas e as suas dimensões de negócio, inovação, tecnologia e investigação, segurança e privacidade, no dia 13 de abril.

Nelson Figueiredo de Pinho da Compta abordou o tema “Cidades Inteligentes, Cidades Felizes”, enquanto Nuno Pereira Leite Esri Portugal mostrou como os Sistemas de Informação Geográfica podem usufruir da IoT. Jos van der Velden da SAS Portugal demonstrou que a análise de dados é determinante no contexto da IoT, uma vez que “apesar de a produção de dados ser enorme, o seu potencial só será aproveitado, através de uma análise de dados adequada, gerando informação que servirá de base a melhores tomadas de decisão pelas organizações e pessoas individuais”.

Estiveram também em destaque os riscos de segurança, como a possibilidade de acesso não autorizado e o uso indevido de dados pessoais, a facilitação do ataque a outros sistemas e a eventual criação de riscos acrescidos para pessoas e bens.

No âmbito da legislação, enquanto proteção dos consumidores relativamente à privacidade dos seus dados que podem estar alojados em locais e países distintos, concluiu-se que “o Direito mais do que preventivo, atua muitas vezes para remediar situações ocorridas, devendo os cidadãos abraçar essa responsabilidade, evitando publicar dados online que possam comprometer a sua privacidade pessoal”.

Foi ainda abordada a dificuldade de compatibilizar legislações de diferentes países, face à disparidade de regimes jurídicos, e aos elevados custos para dirimir uma questão legal num país estrangeiro.


Prémio de Programação UPT

A Universidade Portucalense acolherá a 11 de maio a 13ª edição do Prémio de Programação, uma competição dirigida a estudantes do ensino secundário (10º, 11º e 12º anos de qualquer agrupamento).

O objetivo da competição é incentivar o interesse pela área da programação e, em especial, fomentar a capacidade de resolução de problemas computacionais.

No final do concurso haverá uma prova individual destinada apenas a concorrentes femininas, que consiste na resolução de um problema, num período de 45 minutos. A vencedora será aquela que o resolver corretamente em menos tempo.


IV Congresso Ibero-Americano em julho

A chamada de comunicações para o IV Congresso Ibero-Americano sob o tema “Direito, Justiça, Internacionalização e Sociedade no tempo presente” está aberta até 29 de maio. O evento dirige-se a estudantes, especialistas, professores, investigadores e interessados em Direitos Humanos.

O Congresso que se realizará a 4 e 5 de julho reunirá investigadores e estudiosos nacionais e internacionais de reconhecida excelência, que serão desafiados a lançar um olhar comentado sobre os seguintes temas: grupos vulneráveis, educação e informação em direitos humanos, igualdade e violência de género, internacionalização, direitos culturais e cooperação, comércio e desenvolvimento sustentável, no âmbito dos discursos e práticas sobre direitos humanos e fundamentais. As línguas oficiais do congresso são português, espanhol e inglês. Mais informação disponível aqui.


História da Psicopatologia e da Psicoterapia

A UPT acolhe o Congresso Internacional “História da Psicopatologia e da Psicoterapia”, organizado pela Sociedade Espanhola de História da Psicologia, entre 4 e 6 de maio.

O tema geral é a História da Psicopatologia e da Psicoterapia e as suas diversas teorias, modelos e práticas, com especial ênfase para o mundo Ibero-Americano.

O simpósio irá debater e aprofundar questões relacionadas com as personalidades e as instituições que, no mundo Ibero-Americano, contribuíram para a inovação teórica e prática no âmbito da compreensão/explicação psicopatológica e da intervenção psicoterapêutica.


UPT presente na Qualifica

A Universidade Portucalense apresentou a oferta formativa para o ano letivo 2015-2016 na Qualifica - Feira de Educação, Formação, Juventude e Emprego que aconteceu na Exponor, em Matosinhos, entre 14 a 17 de abril.

O Gabinete de Ingresso e estudantes da universidade representaram oficialmente da UPT, ao longo dos quatro dias, dando a conhecer as ofertas de formação e as profissões de futuro.

Segundo a organização, a 9ª edição da Qualifica “atingiu o número recorde de 31.716 visitantes (mais 4.600 em relação à edição anterior) entre crianças, adolescentes, jovens, encarregados de educação e profissionais ligados aos universos da formação, do ensino e do mercado de trabalho”.


Desporto e turismo rural: um património comum

Para assinalar “Dia dos Monumentos e Sítios”, a UPT organizou o seminário “Desporto e Turismo rural: um património comum”, a 18 de abril, que refletiu sobre desporto, património, natureza, espaços rurais, turismo e sustentabilidade.

Paula Remoaldo da Universidade do Minho abordou o “Potencial Turístico em Territórios de Baixa Densidade: o estudo de caso de Boticas no Nordeste de Portugal”, enquanto Norberto Santos da Universidade de Coimbra se debruçou sobre o “Geoturismo, Mundo Rural e Lazer: a importância da ética no turismo e a convergência de processos para o desenvolvimento.

Por último, Ricardo Melo do Instituto Politécnico de Coimbra analisou os “Desportos de Natureza e Desenvolvimento Local Sustentável: oportunidades e desafios”. A moderação esteve ao cargo do docente Jorge Marques.





COMUNICA UPT FICHA TÉCNICA

Periodicidade: Mensal
Coordenação Editorial: Ana Aires Duro
Email: comunicaupt@upt.pt

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.