Como chegar
|
Contactos

Artigos da Newsletter Institucional janeiro 2016

Nº53 – janeiro 2016
Destaques

Candidaturas abertas ao NET-UPT

A Universidade Portucalense convida estudantes e alumni a candidatarem os seus projetos e modelos de negócios inovadores à 3ª edição do Núcleo de Empresas de Tecnológicas UPT (NET-UPT), até 29 de fevereiro.

O NET-UPT tem como missão estimular a criação de uma rede de pequenas ou microempresas por atuais ou antigos alunos da Universidade Portucalense, premiando as melhores candidaturas com apoio logístico, de informação e de consultoria nos dois primeiros anos de vida da empresa.

Esta iniciativa decorre do compromisso da Universidade Portucalense com a inovação e o desenvolvimento económico e social, através do empreendedorismo.

A “Space2Business”, plataforma ‘online’ de promoção e reserva e espaços de trabalho, foi uma das primeiras empresas criadas por estudantes da Universidade Portucalense.


Projetos inovadores e com viabilidade financeira

“Na vida de uma empresa, os primeiros passos são sempre os mais difíceis, mas com a Universidade serão mais fáceis”, é esta a convicção do Reitor Alfredo Marques, numa altura em que a incubadora de empresas da UPT está a aberta a mais empreendedores.

Comunica UPT: Qual o balanço que faz das duas primeiras edições do NET-UPT?

Alfredo Marques: Tendo em conta que foi o início de uma experiência na UPT neste domínio, pode considerar-se que o balanço é positivo. Enquanto a primeira edição era reservada a projetos de cariz tecnológico, a segunda já foi aberta a projetos de qualquer natureza. As próximas edições serão alargadas a qualquer tipo de projeto, uma vez que a criatividade não se reduz a projetos tecnológicos e as áreas de intervenção e formação dos alunos da UPT são variadas. O carácter positivo resulta da adesão significativa a esta iniciativa e do facto de um dos primeiros projetos incubados já ter passado da fase de pós-incubação e já se encontrar instalado no mercado.

Deixaria algum conselho/recomendação aos estudantes que estão a preparar a candidatura?

Ter muito presente que só serão elegíveis candidaturas com projetos verdadeiramente inovadores. Para além disto, deverão satisfazer todos os requisitos exigidos da candidatura e ter também em conta, como condição essencial, a viabilidade financeira dos projetos.


“Há um excesso de produção de vinho do Porto”

Dirk Niepoort mostra-se preocupado com o facto de o vinho do Porto estar a ser vendido na Europa abaixo do preço de custo e defende que é necessário travar o excesso de produção para defender a notoriedade da região demarcada.

Para o enólogo e produtor, o Douro deve ser associado ao vinho do Porto, ao vinho de mesa e ao turismo. “É a zona mais bonita do mundo. Há um excesso de beleza. Temos de trazer para aqui mais pessoas, saber receber bem e apostar numa cozinha regional boa”.

Face ao desafio da internacionalização que se coloca ao setor, Dirk Niepoort considera: “podia fazer-se melhor do que se está a fazer, mas não nos podemos esquecer que começámos tarde. O salazarismo destruiu o país ao não incentivar a exportação. Tínhamos produtos excelentes, anónimos, vendidos a um preço muito baixo. O país esteve fechado e sem dinheiro durante muitos anos e esse passado paga-se”.

Como “otimista racional”, acredita que existe um enorme potencial de crescimento. “Portugal é um tesouro fantástico. Temos 450 castas e não há muitos países no mundo com estas características, talvez só a Grécia e a Arménia. É também muito positivo para o país ter vinhos com personalidade”.

Defendeu que “a natureza é que faz o vinho” - e não os ‘winemakers’- e que a função do produtor e enólogo é “respeitá-la”. Revelou que gosta de ouvir as pessoas mais velhas. “Estudar é importante, mas temos de conciliar os conhecimentos de hoje, que são excelentes, com a experiência e o conhecimento empírico dos mais velhos”.

Dirk Niepoort representa a quinta geração de uma família holandesa ligada à produção do vinho do Porto. É o responsável pela aposta da marca na produção de vinhos de mesa, na diversificação das regiões de produção (Bairrada e Dão) e na exportação para novos mercados internacionais. A partir de 2009, as vendas de vinho de mesa da Niepoort superam as vendas de vinho do Porto, revelando o êxito da estratégia de negócio. A empresa mantém-se cem por cento familiar e continua a direcionar-se para nichos de mercado.

O enólogo e produtor foi o orador do seminário “O futuro do Douro” que encerrou a 1ª edição do Short Master em Escanção – Especialidade de Vinhos, no último dia 18 de janeiro.


A voz mais bonita de Portugal é Portucalense

A estudante do primeiro ano de Direito, Deolinda Kinzimba venceu o programa “The Voice Portugal” da RTP1. Tem 20 anos, é angolana e vive em Guimarães. Todos os dias canta a música “I didn’t know my own strength” de Whitney Houston.

Conciliar os estudos e a sua participação no programa foi um desafio que resultou num “semestre tranquilo”. “Penso que consegui cumprir com os objetivos, apesar de não ter tido tanto tempo para estudar como gostaria e de assistir às aulas”.

Desde setembro na Universidade Portucalense, onde se candidatou por via de um conselho de uma amiga, gosta do “ambiente calmo que proporciona a todos os estudantes”.

Este ano, Deolinda gostaria de realizar dois sonhos: “ lançar o meu próprio CD, avançando com uma carreira musical, e conseguir cumprir os objetivos na universidade”. No futuro, deseja combinar as duas paixões - o Direito, “ser uma boa advogada ou procuradora” e a Música.

Para si, a música mais bonita é “aquela que nos faz sentir bem, que nos faz viajar no tempo e sentir um misto de emoções. Aquela que é capaz de nos fazer deixar cair uma lágrima quando a ouvimos, aquela que nos dá forças para seguir em frente e incentivo para lutar por aquilo que queremos”.


Escova de dentes inovadora nasce no “Pitch Day”

No âmbito do “Pitch Day”, seis estudantes de Psicologia e Economia apresentaram o projeto “Clean Senses” que foi muito aplaudido pelo júri constituído por gestores e empresários de referência.

“O ‘Clean Senses’ surgiu da necessidade de trazer ao mercado um produto inovador, capaz de responder com eficácia às necessidades diárias de higiene oral fora de casa”, começaram por explicar os estudantes.

O produto designado por “3 Dental Senses” (3DS) é uma escova de dentes elétrica, composta por dois motores - um responsável pela ligação da escova e outro por levar uma cápsula com 1mg de pasta dentífrica. A escova integra ainda um fio dentário e elixir.

A pensar na recomendação de uma escovagem de dois minutos, a 3DS integra ainda um cronómetro que permite a contagem crescente até aos 2 minutos, possibilitando ao cliente ser alertado que a escovagem é suficiente.

Adiciona-se ainda às vantagens o funcionamento a bateria, a garantia de dois anos e a possibilidade de aquisição das diferentes recargas em unidades individuais (cabeça da escova, fio dentário e cápsulas de pasta dentífrica).


96% dos estudantes admitidos na Ordem dos Solicitadores

O Curso de Preparação para o Exame de Admissão à Ordem dos Solicitadores e Agentes de Execução assegurou na 1ª edição a aprovação de 96% dos estudantes inscritos no exame. Uma elevada taxa de sucesso que se pretende replicar na 2ª edição do curso, cujas candidaturas estão já abertas.

A formação é ministrada pelos mesmos especialistas da última edição e pretende consolidar os conhecimentos cientifico-jurídicos, essenciais para a realização do exame e o exercício profissional.

Depois de três anos da licenciatura em Solicitadoria, Joana Pinto frequentou o curso de preparação. Indica que foi “uma aposta académica vencedora”, que permitiu “obter uma visão mais alargada da interpretação e aplicação de normas jurídicas, na ótica prática e teórica, nomeadamente nas matérias de Direito Civil, Direito Processual Civil, Notariado e Registos, Direito Fiscal e de Ética e Deontologia Profissional”.

Joana destaca ainda: “as oportunidades de discussão e de aprendizagem com académicos e profissionais de referência, que deram ferramentas indispensáveis na maneira de pensar, problematizar e solucionar problemas”.


Novas tendências da Educação 2016

Quais as principais mudanças nos processos de ensino-aprendizagem que decorrem do crescimento das tecnologias no quotidiano? Esta é uma questão que se colocará no workshop “Novas tendências da Educação 2016”, no próximo dia 3 de fevereiro, às 17h30, no auditório 201.

A iniciativa surge num contexto em que o crescimento exponencial de dispositivos inteligentes (móveis e portáteis) e a combinação de tecnologias de computação com conetividade, como a Internet, que migrou para o “bolso” e no futuro para o “corpo", alteraram as dinâmicas de sociabilidade e de educação.

Em destaque estarão duas comunicações: “Aprendizagem colaborativa suportada por dispositivos móveis: um caso de estudo no ensino superior em Portugal” com os docentes da UPT Maria João Ferreira e Fernando Moreira; e “Flipped classroom: Conceitos, desenho e implementação” com Paula Peres e Anabela Mesquita, docentes do ISCAP.

O Workshop “Novas tendências da Educação 2016” é uma organização conjunta da Universidade Portucalense e do ISCAP. A participação é gratuita mediante a inscrição prévia aqui.


Psicologia: Chamada de Comunicações

A Universidade Portucalense acolhe o Congresso Internacional “História da Psicopatologia e da Psicoterapia”, organizado pela Sociedade Espanhola de História da Psicologia, entre os dias 4 e 6 de maio, e convida investigadores e estudantes a submeterem os seus trabalhos

O tema geral proposto é a História da Psicopatologia e da Psicoterapia e as suas diversas teorias, modelos e práticas, com especial ênfase para o mundo Ibero-Americano.

Este simpósio constitui uma oportunidade de difusão, debate e aprofundamento crítico de questões relacionadas com as personalidades e as instituições que, no mundo Ibero-Americano, contribuíram para a inovação teórica e prática no âmbito da compreensão/explicação psicopatológica e da intervenção psicoterapêutica.

Os participantes podem submeter três géneros de trabalhos: Comunicações (apresentações orais de 20 minutos); Painéis (apresentações coletivas de 4 comunicações (max.) de 90 minutos); Posters (suporte em papel e dimensão recomendada (A1)).

Mais informação disponível em: http://symposiumsehp2016.upt.pt.



COMUNICA UPT FICHA TÉCNICA

Periodicidade: Mensal
Coordenação Editorial: Ana Aires Duro
Email: comunicaupt@upt.pt

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.